Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Mês: junho, 2016

Kali yuga? Apocalipse? Fim dos tempos?

Butterfly_Metamorphosis_Transformation

o momento de crise…
de conflito, de transição,
de morte e renascimento,
o desconstruir e reconstruir,
o transformar, renovar, evoluir…
são reais possibilidades, oportunidades,
e uma natural necessidade da fonte criativa…
em seu contínuo processo de criação,
(em cada ser, consequentemente no todo).
é o ciclo da eterna transmutação,
do preservar a pureza, banindo as impurezas,
perpetuar o vívido, o fluir…
procriar o ser no existir.

eis o fim de um tempo,
de um grande ciclo…
e o início de uma nova era,
(num aceleramento do tempo!?
rumo ao atemporal?)
a transição, tempo “vingador e redentor”…
a batalha contra o mal,
contra os males já insustentáveis,
a luta pela justiça…
que agora faz-se implacável.
no universo interior de cada ser,
nos sistemas que regem a realidade de todo ser.
“quem tem olhos para ver, veja.
quem tem ouvidos para ouvir, ouça.”
estamos inseridos…
na beleza áurea da cósmica natureza,
que tenhamos sabedoria para elevar a consciência.

quem sabe, os mitos das jornadas heroicas…
queiram nos revelar mistérios…
poderia ser brincadeira, mas é sério.

Coma, acordar do Coma

coma

já tentei matar a morte,
dando vida á morte…
ou seria dar morte á morte,
para que ela não fosse tão viva na minha vida?
mas de tanto dar vida á morte,
a vida se tornou morta…
e a dor é de uma pessoa muito viva,
que implora pela morte…
mas que tem medo,
de que no fundo no fundo não haja fundo,
e seja tudo uma grande vida, morta e viva…
na dúvida (que já é certeza),
basta aceitar a verdade…
de que o que importa é o agora nesta vida,
por mais que sejam vidas, que hajam mortes…
esse é o jogo, a brincadeira,
que não se brinca de qualquer jeito, com qualquer um…
não é um jogo qualquer,
não se sabe quando perde e quanto ganha,
se sabe pouco e arrisca-se tudo…
até a viva vida, irmã inseparável da vida morta.

Desafie-se, aceite o Paradoxo

terra-vista-da-lua

são enigmáticas…
as pessoas mais intuitivas,
por saberem de verdades,
que outros ainda não sabem.
a verdade vem do perene mistério,
a realidade é aparente e múltipla…
simulacros, palcos onde atuamos,
onde iludimos, nos iludimos e desiludimos…
transformamos e nos transformamos.
estamos nesta aventura de céus e abismos,
para desvendarmos segredos,
e realizarmos as próprias verdades.
cada um é uma charada a ser revelada.
aparentemente é o sol…
mas lembre-se que é o planeta quem gira,
um brinde a esta empreitada chamada vida.

O Tempo é Relativo e Próprio

presente

saber de certas verdades…
sem consciência é uma violência.
faz-se necessário a experiência,
a vivencia transformadora…
o conhecer, entender e compreender,
e cada um em seu próprio tempo.
pois a existência não é uma corrida contra o tempo,
nem há uma linha de chegada…
há ponto de encontro, o ponto de equilíbrio.
a fantasia sob um ponto de vista não é real,
mas é uma realidade inerente a esta natureza.
ensinar a lógica do adulto para uma criança,
é subverter a inocência, roubar a sua infância,
não educa nem permite o crescimento,
é arrancar o fruto antes do amadurecimento.

papai noel existe? papai do céu existe?
quem é papai? o que é papai? onde está?
porque, para que papai? e a mamãe? eu sou seu filho(a)?

será que a humanidade está saindo da adolescência?

A posse é vendar o descontrole

corujapessoas ensimesmadas…
pensam que são o que são,
mas por somente racionalizarem,
estão trancafiadas naquilo que idealizam.
por medo de revelar a própria ilusão,
fantasiam sua ficção, dissimulam.
esquecendo que mentir para si,
é também expor sua mentira ao outro,
em última instância…
é sucumbir no autoengano.
lembremos que a verdade…
é o eterno pano de fundo,
de qualquer realidade que atuamos.
somos puros em essência…
purifiquemos para exalar esta essência,
o nosso perfume pessoal,
vem do cultivo que realizamos,
eis a sagrada sapiência.

A verdade através de ti

olhar

o olhar condicionado,
automatizado, o julgamento…
é um jogo de crenças,
de pensamentos.
a realidade é tão ilusória, aparente,
quanto as ideias da mente.
observar sem julgar…
é ver e pôr-se no lugar,
sem vitimizar ou culpabilizar,
se responsabilizando.
é a sabedoria do legítimo olhar,
enxergar com a compaixão.

Comparação, não. Conscientização…

pluma

por vezes,
nos comparamos ao outro,
mas a que outro…
ao admirável ou abominável?
ao feliz ou infeliz?
ao ignorante ou sábio?
a autorrealização…
não pode ser algo comparável,
um pai realiza-se,
de forma diferente da mãe…
e assim sucessivamente.
comparar-se não te torna melhor ou pior,
te torna mais distante de si,
menos amigo de ti.

não pare, pense e silencie, sinta e realize.

Desafie-se e Sacie-se

shri_yantra

reconheça suas projeções…
aversões e desejos, seus apegos,
e desperte para o reino,
que em si é divino, verdadeiro.
o além está em ti,
para além de racionais e emocionais,
somos multi… dimensionais,
a fonte universal que o faz existir,
é o ser que é em ti.

Ser Fluidez

Gota

mesmo rio, oceano,
neve, chuva, neblina…
mesmo sangue, urina,
lágrima, suor, saliva…
mesmo gasosa, sólida, líquida…
é gota d’água.

Óbvio é aquilo que se compreende

image

não existe somente a realidade,
que vejo, que percebo,
que sinto, que creio…
existem diferentes realidades verdadeiras…
por vezes, reconhecer isto é desiludir-se…
mas é realmente libertação.