Sobre Efeito das Sincronicidades…

por EM SI: LUGAR DE GRAÇA

os-mutantes

“O poeta sabe muito bem que a combinação de palavras e sentenças, antes desconexas, faz-se de modo inesperadamente harmônico, sem que se possa afirmar que o poeta seja o autor, isto é, a causa do poema. O poema se cria à sua revelia, como se ele fosse apenas o espectador e o escrevente de “coincidências” significativas de palavras. Seu agrupamento harmônico não depende do poeta.

Assim são as sincronicidades. Elas se efetuam, apesar das pessoas a quem se destinam e para quem fazem sentido. A criação poética tem, pois, o aspecto de uma sincronicidade, bem como todo ato de criação. Criar, inventar, consiste em juntar elementos díspares numa combinação impregnada de um novo sentido. Lembremos aqui que os nossos mutantes são particularmente criativos, quando não simplesmente poetas.

Para quem procura um criador, um autor da criação, podemos perguntar se o criador não seria o próprio processo criativo — o processo seria, assim, acausal. Para existir, ele precisa de uma testemunha, para quem ele tem significado. Assim como o poeta é testemunha do processo criativo da poesia, a pessoa é testemunha do processo de sincronicidade que lhe é dirigido.”

Trecho do Ebook Os Mutantes – Uma nova humanidade para um novo milênio