Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Mês: novembro, 2016

Para todos os fins, ser em princípio a verdade

3

é da noite que amanhece o dia

da chuva que renasce a vida

é do inverno que renova o vivo

do escuro espaço brota a luz

é do caos que surge o cosmos

do silêncio vibra o som

do nada que se cria o todo

do paradoxo revela-se realidades

do absoluto somos relatividades.

harmoniza, sincroniza,

equilibra, una, conflua

esteja em sinergia com o ser.

Terminar a existência e ser vivo…

nascer-de-novo-do-ovo

o que somos? e o que queremos ser?

e depois de sairmos daqui, a lembrança de nós, será morta ou viva?

o fruto que ao fim, somente caiu do pé e pereceu?

ou fruto que ao doar-se, nutriu aquilo que é vivo e ascendeu?

aquele que deixa esse mundo…

pode ter deixado/doado suas qualidades, valores, virtudes, sua seiva

e ter semeado o legado de um nobre fruto, de um alimento que dá vida e novos frutos…

ou ser um fruto oco que esteve o tempo todo apegado ao galho do tronco

por medo de ser aquele que é (o ser eterno além do ego) termina perdido no jogo…

pois a fonte do jogador desliga inevitavelmente o efêmero ego e o veículo corpo.

sem enraizar-se e elevar-se na árvore da vida

sem fluir com a seiva, sem florescer e frutificar seu alimento vivo…

que habita o coração de nosso coração, o essencial amor divino

simplesmente consumimos aquilo que desaparece no tempo

e terminamos consumidos e consumados.

sem nascer/despertar para o vívido, para o legítimo em nós…

não ser aquele que somos, um com o todo, não existimos.

existir é sermos sementes que fazem da gente, seres perenes…

durante e depois de termos aqui existido… somos eterno princípio.

ascender é realizar no tempo a essência do eterno-infinito.

é tempo de revelar-se multidimensional, sendo aqui e agora o atemporal

despindo-se de suas embalagens, bagagens, máscaras, falsidades, miragens

e vir-a-ser ao natural, tua versão original.

Que Si, seja.

dragonfly

que seja suave borboleta

que seja libélula guerreira

seja águia ou beija-flor…

seja aquele que é: amor.

O jardim do universo teu.

habenaria-radiata

No jardim do universo… há de florir a beleza e exalar seu perfume peculiar… quando em sua própria terra enraíza, quando reconhece em si a seiva da vida, aceita-se flor e se cultiva… quando após a secura do longo e rigoroso inverno… olha para a primavera, sabendo que tudo que é ilusório passa e logo virá o verão… e há sim estações em nosso mundo, mas há uma natureza perene na fonte de qualquer estação… há sol e lua que regem a nossa natureza pura… deixa o rio correr e purificar as dores da alma, as memórias feridas que se fazem nuvens… o céu é azul acima das nuvens, permita-se voar e encontre-se na “paz que nasce com todos nós”.

.
Inspirado em “O Jardim do Universo” de Kariane do Blog Feira das Poesias

11:11

butterfly

Eu ta emo

Eu te amo

Amar por amor

Por amor, se pôr

Por possibilidades

Sim por oportunidades

Sim por sincronicidades

Paz em todas as realidades

Sincronizando com a vibe…

Que é agora-sempre, todo-nada

Nada a mais nem a menos

Nada é por acaso

Há casos e causos

Conectado: cabe a nós discernir…

O encontrar do fugir

Ser do iludir

O assistir do existir.

Somos capazes de delimitar o tal “mundo real”?

chuang-tzu-butterfly

“Conta a lenda que o sábio taoista Chuang Tzu, ao dormir, sonhou ser uma borboleta, mas ao acordar se perguntou: será que eu era antes Chuang Tzu sonhando ser uma borboleta ou sou agora uma borboleta adormecida, sonhando ser Chuang Tzu?”

estou sonhando, realmente? sou realmente sonho.

será que vivo? será que sonho? sou sonho vivo.

viver é um sonho se realizando

e sonho é a vida realizando vidas.

Borboleta em “Um Sopro de Vida” por Clarice Lispector

butterf

“Quando eu tiver forças de ficar sozinho e mudo — então soltarei para sempre a borboleta do casulo. E mesmo que só viva um dia, essa borboleta, já me serve: que esvoace suas cores brilhantes sobre o brilho verde das plantas num jardim de manhã de verão. Quando a manhã ainda é cedo, se parece igual a uma borboleta leve. O que há de mais leve que uma borboleta. Borboleta é uma pétala que voa.”

“A mecânica da borboleta. Antes é o ovo. Depois este se quebra e sai um lagarto. Esse lagarto é hermeticamente fechado. Ele se isola em cima de uma folha. Dentro dele há um casulo. Mas o lagarto é opaco. Até que vai se tornando transparente. Sua aura resplandece, ele fica cheio de cores. Então da lagarta que se abre saem primeiro as perninhas frágeis. Depois sai a borboleta inteira. Então a borboleta abre lentamente suas asas sobre a folha — e sai a borboletear feito uma doidinha levíssima e alegríssima. Sua vida é breve mas intensa. Sua mecânica é matemática alta.”

Ebook: Clarice Lispector – Um Sopro de Vida

Paradigma: Especialização X Vocação

normose

 

saber nos aprofunda

ser nos eleva.

saber e ser juntos

expandem nossa consciência.

aprender a ser, educar para ser… eis a missão.

 

Dê vida… se recebeu vida.

amazing-morning-dew

deus é invenção humana

invenção humana é deus.

deus não tem nome nem forma

e não existe, o incriado não existe

existe a criação, as sementes do incriado  .

em infinitas finitudes, na eternidade dos tempos

forças tomam formas

princípios desdobram-se

no espaço, em silêncio

o som vibra, ressoa

acelera, ilumina

assombra, colore

transparece

aquece, esfria

move, gira

organiza

transforma

transmuta

desce, diferencia

eleva, unifica.

um em diversidades

todo em unicidades

nada é

e assim é

eu, tu e deus.

Se leve até elevar-se…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

vivemos ou sobrevivemos

como uma larva…

famintos, consumindo

devorando apaixonadamente

o que a vida tem a nos oferecer.

mas esta atitude nós faz

rastejar, confundir-se e adoecer

por falta de sentido original

por excesso do superficial.

mas se formos capazes

de voltar-se para dentro

para a fonte, para o silêncio

para além do medo e do desejo

que em si habita…

podemos transparecer, elevar, expandir

transmutar paixão em compaixão

e criar asas, voar leve e livremente

vivenciar a beleza, o perfume, o calor do dia

o elixir da vida… o amor essencial…

a borboleta que em nosso ser habita.