SER metAMORfose

por AnovaMente

mimesis-lacus-luxuriae-2014-chromogenic-print-format-180-x-180cm-70-9-x-70-9-in

a lagarta entra no casulo

estreito, silencioso e escuro

na câmara secreta de si

depois de trocar de pele

de vestir roupagens

revestir-se de imagens

em tudo esbarrar e não se encontrar.

então, cansada de não-ser ou ser uma escrava criatura

apegada, incrédula, inconsciente e confusa

rastejando por uma verdade absoluta

consumindo todas as folhas ao seu redor

mundo afora e fora de si…

ela rende-se, aceita atravessar todas as camadas sobrepostas

despir-se de suas envelhecidas e ressecadas couraças

que ocultam a fonte do ser que é em si

a fonte de sua relativa verdade.

e ao final do ciclo de transformações

de cabeça para baixo, o anjo caído

com toda a sua entrega e esforço

realiza a abertura para o novo

para o belo, puro e legítimo voo

o encontro com a luz…

a luz que é fonte, fluxo e doação

aquela que é vida e dá vida ao ser na criação.

voar é anunciar a ressurreição e liberdade.

a sutileza e inocência vem de sua paz interior

polinizar é ser na compaixão, na espontânea gratidão.

a borboleta é o imago, é um com o todo

renascida, convive e)feito um só coração…

eis a autorrealização, a autoconsciência

um com a verdade – umTodo amor.

Anúncios