Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Mês: janeiro, 2017

Em nome do Amor, seja verbo Amar, Amando… e se Amando.

manan

o tempo ensina que a existência é nuvem e vento…

mas a vida oculta em si, a eternidade que revela-se ao sermos um com ela…

passamos de meros passageiros para nobres mensageiros…

trabalhadores da luz… luz que nos habita, nos guia e cura, realiza…

luz essa, que é a fonte de todos nós em nós mesmos…

somos sementes, flores e frutos do amor, da árvore da vida…

que em nós eterniza, ao sermos o próprio sumo que nos vivifica

alimentos suculentos de paz e compaixão.

ser o exemplo, nada mais é do que ser aquele que é…

livre de apegos, certezas, negações e medos…

ser fluido, confluindo por onde a vida fluir…

seja um com o fluxo que em si é manancial.

26 – Água
A água é flexível o suficiente
Para caber em qualquer vaso,
Ainda assim tem o poder
De atravessar a rocha.” Imperador Meiji

Mistério secreto em Ti.

galaxia

quem procura… acha em si.

quem pede… recebe-se.

aquele que dá… é fonte em ti.

a sabedoria é de todos…

que sabem de si.

“Quanto mais profundamente somos nós mesmos, menos o eu está em nós.” Eckhart de Hochheim

Ver para Dentro e Enxergar além…

mashu

26 – Água

“A água é flexível o suficiente

Para caber em qualquer vaso

Ainda assim tem o poder

De atravessar a rocha”

 

6 – Geral

“Olha para o mundo

Dentro de ti

Porque sem que você perceba

Poderá ser confundido

E cometer erros.”

 

7 – O espelho

“Mais e mais

Deverei polir

A mim mesmo

E aproveitar como espelho

O coração dos outros

Que brilha claramente.”

Imperador Meiji (Gyosei)

Pedras roladas e polidas em águas…

6

todos são pedras preciosas… mas raros são aqueles que lapidam-se e revelam o brilho da nobreza no ser.

8 – Em Geral:

Compreenda a vida

Vendo como a pedra

Foi cavada pela chuva.

Não se apegue à ilusão de

Que nada muda.” Imperador Meiji (Gyosei)

Do pólen ao pólen.

azul

Vai e vem e passa.

Fica tua presença

A volta pra casa.

Assim é o amor

E as borboletas.

“Senhora Borboleta” por Saulo Fernandes

bo-az

“Borboleta pousou no meu ombro
Bem na hora certa
Mudou a cor… o tempo…
A liberdade apareceu
E se estabeleceu como dádiva

Borboleta amarela
Quer que eu vá atrás dela
Onde me levaria?

Ao jardim mais florido da primavera
À um lugar de Paz!

Entre o branco e o azul
Borboleta azul
A doçura e a sutileza

Borboleta vermelha
A beleza
A força num voo mais longe

Borboleta colorida
Brilha nas ruas do céu!

E Deus segue nos enviando
Respostas pelas suas asas”

Aos que perderam a memória…

gratidao

A ingratidão é um véu virulento e venenoso…

Que habita a alma… do vitimizado e orgulhoso que culpabiliza a tudo e a todos…

É um padrão negativo de crença, um pensamento condicionado, um sentimento poluído, uma negação daquilo que vivifica a vida e que dá vida a si mesmo.

“O ingrato é alguém que enlouquece a longo prazo…” e que envenena aos outros a todo momento.

“Dizem que os ingratos perdem a memória…” e perdem o respeito, perdem o presente do presente momento e se apegam às sombras de um passado obscuro que dilacera o futuro… para terem a certeza de que tem razão (sendo saudável ou não), o ego inflado e inflamado os tornam cegos… em meio a “claridão” calorosa do verão.

O ingrato adoeceu e não cedeu a cura… tem sede mais nega-se a beber, tem fome mas cospe no prato que come, o ingrato corre da gratidão para pagar caro por algo que é gratuito, pois caiu em tentação e desistiu de tentar de novo, repetindo e fixando sua negação… a realidade tornou-se um mar de ilusão, revirada em ondas violentas na rebentação que tomou seu coração perdido numa pequena e desgovernada embarcação… o céu fica escuro com as densas nuvens negras de rancor, orgulho, solidão e tristeza.

Mas dissolver o véu é possível… tudo é possível com a fonte infinita de possibilidades… reconhecendo o céu azul que a nossa criança na infância trouxe e desenhou… pois ela ainda está lá, aqui, em nossos corações… ela é pura, inocente e benevolente… ela nos inspira alegria, leveza, com espontaneidade e liberdade… inspira a viver o sonho com a compaixão, de mãos dadas com a tal essência perfumada da criação… a gratidão.

Se está sem motivos para ter gratidão, lembre-se do sopro que nos inspira e assim realizamos a respiração… ou quando olhar para o relógio, lembre-se de dar um sorriso pois ainda se está vivo.

E de coração… gratidão por você compartilhar o teu olhar comigo.

Deixa queimar… o fogo da alma.

fogo

Em chamas…

Fogo daquele que me chama…

No coração do sol, na fonte do amor…

Queima todo o mal, eleva todo o bem…

Para além das aparências, a verdade se faz presente…

Na presença da luz que expande a paz…

E realiza a união entre os opostos…

Poços, montanha e caminho do meio.

 

Respiramos o mesmo Ar, Somos de uma única Fonte

fb_img_1484505998877

um colibri apareceu pra mim

na verdade, foi um encontro.

quando nos centramos…

tudo ao redor é parte de nós

nos encontramos no outro

pois o todo é em si.

Vem Nu Vem

fb_img_1484819724149

imag(em)ação… plumas, espuma, algodão…

movem, tomam formas com os ventos, giram

dissolvem, colorem, transparecem, somem por momentos… vão e voltam…

passageiras e ilusionistas… como nós abaixo do céu, aterrissados num mar de véus… desenhando a vida e vidas.