Guia-me Águia

por a n➐w ame n t e

aguiass

por vezes, num escuro…

seco, frio e apertado casulo.

noutras, num terreno rubro…

arenoso, incerto, estranho, inseguro.

mas mais uma vez, respiro ao ar puro…

que oxigena a alma e o ser ainda imaturo.

há de vir o novo, ah o voo…

há luz, luz que cura mesmo que obscura

e lembre-se que é no ovo que se nasce o voo…

o voo da ave… que transcende suas incontáveis penas.

depois da raivosa chuva… o silêncio sopra as plumas.

Anúncios