a nOw aMe n t e

T O D O S O U O UM : OM E S M O U T R O

Mês: março, 2017

Viva os Mensageiros da Existência

29. dos rituais.JPG

joana, joaninha…

que mensagem você me traz?

vamos dar mais uma volta

na espiral que a vida faz.

 

*Foto: Mariana Gouveia

Conto Sufi: Lugar de Honra

Mulla Nasrudin foi convidado pelo Rei para ser seu Conselheiro.

Para apresentá-lo à Corte, o Rei ofereceu uma recepção.

— Nasrudin! Sente-se neste lugar, na cabeceira da mesa. É um lugar de honra. Nele sentaram todos os meus Conselheiros que o antecederam. Infelizmente, cada um a ocupou por muito pouco tempo — disse o Rei.

— Meu Rei! — falou Nasrudin — agradeço muito a oportunidade de sentar no lugar de honra, mas prefiro aquela cadeira ali, que não me parece tão importante. Posso?

— Claro Nasrudin, mas explique-me melhor qual a razão desta escolha — disse o Rei.

— É que espero ocupar o cargo de Conselheiro por bastante tempo. Acho aquela cadeira mais promissora — disse Nasrudin.

“Código 777: Decodificado.”

conciencia-cosmica

errei de novo

recomecei novamente

novamente errei

de novo recomecei.

ensinamentos, aprendizados

hora certo, hora errado

se comprometer e praticar

crescendo, evoluindo

desconstruindo e reconstruindo.

processando e atualizando dados

atitudes do imperfeito jogador

combatendo diferentes vírus

num perfeito sistema infinito

eternamente vivo, autossustentável.

nele existo, contra ele sou vírus

com ele realizo a nossa vontade.

Primeiro e Último, Agora e Sempre.

todo dia é o primeiro e último de nossas vidas

ser feliz, é confluir… estar em harmonia com a fonte em si…

caminhar plenamente, espontaneamente presente

na presença do todo que habita em ti…

estar em paz é encontrar-se no in)certo

no agora, na eter)nidade amorosa de cada momento…

estado onde nada lhe falta, nada lhe escapa, tudo é

pois o nada contém o todo… o nada é a nascente do todo…

o todo nada mais é… do que ele mesmo.

Orientação (Osho Zen Tarot)

A figura angelical que aparece nesta carta, com asas coloridas como o arco-íris, representa o guia que cada um de nós traz dentro de si. Como acontece com a segunda figura, no plano de fundo, algumas vezes nós podemos relutar em confiar nesse guia quando ele se manifesta, porque estamos acostumados a receber nossos “sinais” mais do mundo exterior do que de dentro de nós mesmos.

A verdade do seu próprio ser mais profundo está tentando mostrar-lhe o caminho a seguir neste exato momento, e, quando esta carta aparece, significa que você pode confiar na orientação interior que lhe está sendo dada. Esta orientação vem por meio de sussurros, e algumas vezes podemos hesitar, sem saber se compreendemos corretamente.

As indicações, porém, são claras: seguindo o seu guia interior você se sentirá mais pleno, mais integrado, como se estivesse se movimentando a partir do centro do seu próprio ser. Se você a acompanhar, essa célula de luz o conduzirá exatamente para onde você precisa ir.

Fonte: http://www.osho.com/pt/iosho/zen-tarot/paradox/

Conto Sufi: A Apressada Oração

Certo dia, Nasrudin estava com pressa. Ele passou rapidamente em uma mesquita para fazer a oração da noite.

O líder religioso viu a sua apressada oração e disse para ele com raiva:

— Isto não está certo. Você está oferecendo essas orações com pressa. Comece tudo de novo.

Então, Nasrudin respeitou a ordem do líder e repetiu a oração. Quando ele terminou, o líder religioso disse:

— Agora, você não acha que Deus apreciou mais esta segunda rodada de orações, do que as apressadas que você fez anteriormente?

— Não mesmo! Embora as primeiras orações foram apressadas, elas foram feitas para Deus. Mas as que repeti obrigado, foram feitas para você — respondeu Nasrudin.

Conto Sufi: Céu de Sonho

Mulla Nasrudin sonhou que estava no céu e que tudo a sua volta era muito bonito e fácil. Só encontrava beleza e não precisava fazer esforço para nada, bastava desejar uma coisa, qualquer coisa, e ela aparecia.

Nasrudin tinha tudo o que queria e estava super satisfeito. Os milagres aconteciam sempre que desejava. Foi bom demais por algum tempo, até que ele começou a se entediar, deixou de achar graça naquela vida. Aí resolveu procurar algum problema, qualquer situação que lhe aborrecesse ou até lhe fizesse ficar deprimido, porque já não suportava mais tanta maravilha.

Não encontrou nada que lhe perturbasse. Passou a procurar um trabalho para fazer, uma responsabilidade qualquer e não havia nada, porque era perfeito.

No seu sonho Mulla Nasrudin gritou:

– Não aguento mais! Estou cheio de não fazer nada e de ter tudo! Preferiria estar no inferno!

E uma voz lhe respondeu:

– E onde é que você pensa que está?

Abundância (Osho Zen Tarot)

Este tipo dionisíaco é o próprio retrato de um homem inteiro, um “Zorba e Buda” que pode beber vinho, dançar na praia, cantar na chuva, e ao mesmo tempo desfrutar as profundezas da compreensão e do conhecimento próprios do sábio. Em uma das mãos ele segura uma flor de lótus, demonstrando que respeita e contém em si mesmo a graça do feminino. O peito exposto (um coração aberto) e a barriga relaxada mostram que ele está à vontade com a sua masculinidade também, inteiramente pleno de si. Os quatro elementos; terra, fogo, água e céu, confluem no Rei do Arco-Íris, que está sentado sobre o livro da sabedoria da vida.

Se você é mulher, o Rei do Arco-Íris traz para a sua vida o apoio de suas energias masculinas, uma união com a alma gêmea interior. Para um homem, esta carta representa uma oportunidade para romper com os estereótipos masculinos convencionais, permitindo que transpareça a plenitude do ser humano integral.

Fonte: http://www.osho.com/pt/iosho/zen-tarot/paradox/

confluIndo e realizAndo

 

Butterfly Effect by NormanDuenas

não recrie passados, crie futuros…

nos presentes que o agora espontaneamente nos proporciona.

Conto Zen: O que você precisa aprender é único!

Certa vez, um jovem aprendiz de artes marciais estava desanimado com seu nível técnico, pois por mais que ele treinasse ele se sentia estagnado e preso. 

Então ele decidiu conversar com seu mestre sobre o que ele devia fazer.

“Mestre, o senhor me conhece, eu jamais deixei de treinar um único dia. Sempre me empenhei diante dos seus ensinamentos, mas não consigo atingir o nível que tanto almejo.”

“Relaxe mais” – disse o mestre. “Você leva tudo muito a sério. Procure se distrair, saia com seus amigos! Você precisa deixar que a arte faça parte de você e para que isso aconteça sua mente precisa estar calma e alegre.”

De repente eles foram interrompidos por um discípulo mais velho que passou diante deles cambaleando.
Então o jovem ficou observando as palavras do mestre para seu amigo, que por sinal sempre se encontrava bêbado.

“Não há necessidade de beber tanto assim para você se divertir. Treine mais, seja mais disciplinado! Você já sabe tudo o que deveria saber neste momento, então seja mais a sério e coloque em prática!”

O discípulo mais velho, apesar de estar muito embriagado, ouviu as palavras do mestre em silêncio e retornou para sua casa.

Vendo que as palavras do mestre eram contraditórias, o jovem discípulo respondeu de forma indignada:

“Mas mestre! Como o senhor pode fazer isso?! Tudo o que o senhor disse para ele é exatamente o contrário do que o senhor disse para mim!”

Foi então que mestre com um leve sorriso no rosto respondeu:

“A harmonia não segue padrões.
Cada pessoa precisa de um caminho para se iluminar.
E não importa o caminho, todo rio sempre desagua no mar.”

 Escrito por Fabrício – Os Conselheiros.com