Conto Zen: A Sábia Iluminada

por AnovaMente

Perto do templo onde vivia o mestre Hakuin, morava uma jovem com seu pai. Seu nome era Osatsu, e embora segunda a tradição japonesa ela estivesse em idade para casar, por mais que seu pai insistisse ela não queria fazê-lo, preferindo estudar os Sutras.

Certo dia, após ler um Sutra, atirou o livro para cima de uma mesa e sentou-se em cima dele, dando gostosas gargalhadas. Assustado, seu pai foi ver Hakuin em busca de conselhos. O mestre resolveu ir falar com a menina. Ao ver Hakuin chegar ela sorriu e sentou-se à sua frente.

“Disseram-me que sentastes em cima de um Sutra”, perguntou o mestre.

“Sim”, respondeu a mulher, “pois sou mais digna de respeito do que um simples livro de sutras.”

Hakuin olhou-a e disse:

“Nesse caso é melhor ir para o templo e não mais ficar em casa”. A partir deste dia Osatsu praticou o Zen sob a orientação de Hakuin. Depois de algum tempo, seguindo os conselhos do mestre, ela casou-se e teve filhos, ainda que continuasse a praticar o Zen. Quando ficou mais velha, ela teve netos, os quais amava muito. Já então era considerada uma sábia mestra.

Um dia aconteceu de um de seus jovens netos adoecer e morrer. No dia do funeral, Osatsu abraçou o esquife, e chorou muito. Um dos presentes, estranhando o fato, disse-lhe:

“Então, embora sejas Iluminada pela Sabedoria, sofres mais do que nós?”

“Eu amava muito este meu neto!” disse simplesmente a sábia Osatsu, entre lágrimas.

Koan: O sentimento jamais abandona o sábio. Qual é o segredo do amor sem apegos?

Anúncios