a n➐w ame n t e

T O D O S O U ♾ UM : OM E S M O U T R O

Mês: julho, 2017

Neo espontâNeo

a via e viajante, caminho e caminhante, a busca e busca-dor…

mutação e mutante, experimento e experimenta-dor, e mor vivenciAmor…

nada sou, estou sendo senão, o todo…

no todo, tudo é nada, o nada é…

a lou-cura e luz é cura…

no profundo sem fundo da escuridão.

além de existir, ser… a fênix, um pontifex – construtor de pontes… um com a fonte…

 

* Sugestão de leitura para os transformadores de Si, aqueles que vivem em ambulante metAMORfose: Os Mutantes – Uma nova humanidade para um novo milênio  por Pierre Weil

Anúncios

Eu Sou…

Imagem relacionada

princípio, fim e meio…

pai, filho e espírito santo… (caminho, verdade e vida)

osíris, ísis e hórus… (pai, mãe e filho)

tao , yin e yang (caminho, sombra e luz)

brahma, vishnu e shiva (criação, manutenção e destruição)

tríplice deusa wicca – lua nova, lua cheia, lua minguante (donzela, mãe e anciã)

zeus/júpiter, poseidon/netuno e hades/plutão (deus dos deuses, deus dos mares e deus do subterrâneo)

tríquetra celta – mundo celestial, outro mundo e mundo mortal… (céu, mar e terra)

* A ideia da tríade, tríplice, trindade… existe em diferentes culturas e épocas da humanidade. E o “3 em 1″… são diferentes em cada tradição esotérica, espiritual, e também existem tradições que não tratam desta abordagem. Eu estaria equivocado ao afirmar que são a mesma coisa, mas tem algo nisso (com licença poética) que dialogam entre si e nos trazem insights… nos despertam para a natureza do nosso espírito, mente e corpo… ser, existir e vivenciar… nascer, morrer e renascer… vazio, temporal e eterno… um, outro e todo… “elétron – partícula-onda”… eu, tu e nós… 3, 2 e 1…

Paciência ao Paciente

nicolas alexander otto

você é capaz

de ser a paz

ao dissolver

em si o capataz

e revelar o que é

sempre agora

nesta realidade

metafórica e fugaz.

 

 

 

Com Certeza.

10 escultura-de-pedras-empilhadas-05

absoluta é…

a incerteza…

que por relativas verdades

revela-se certeira.

A esperança é uma criança espontânea.

amor

Criança e borboletas…
Instante sem duração…
Felicidade aguando em emoção.

Inverno invertido…
Sozinho e não é solzinho…
Sol a pino no meu coração.

Amar é respirar a brisa do mar…
Mesmo distante das praias.

E a minha filha sobre a poesia: “Pai, não tem cheiro de praia, tem cheiro de aipim…”

O que em Si te Desafia?

moon-ii-h-kopp-delaney

Para mim, devido meu histórico… o constante desafio é domar o medo, “Dome o Medo!” é a minha afirmação para voar…

Procurei, me perdi em perguntas, até encontrei respostas… e ando procurando muitas respostas… mas num incerto certeiro instante… resposta não procuro e me curo ao seguir os sinais captados pelo radar em mim… pela bússola que orienta-me… a fonte, o silêncio em si. 

Sinto que somos a pergunta e resposta… eis a questão para cada ser… em si revelar…

Por esse…

 Cristal de Àgua – Hado da Gratidão e Amor

 

Por aquela, por isso

Por aquele, por aquilo

Por sim, por não

Por amor e gratidão…

“Não há nada mais poderoso que o amor e a gratidão.  Antes de beber água, emane sinceros sentimentos de amor e gratidão à ela.”  Dr. Masaru Emoto Mensagens Secretas da Água

“A alma do homem é como a água: do Céu vem, ao Céu sobe, e de novo tem, que descer à Terra, em mudança eterna.” Goethe

Meditar, Mediar-se.

Gravity-Glue-Rock-Balanced-Sculptures-By-Michael-Grab-Fall-Transformations

que nos momentos de dor e sofrimento… os guias não sejam o medo e o desespero… mas a coragem e o silêncio…

que a intuição e a confiança no inesgotável amor em si, conduzam à renovável paz em mim…

que a coerência e a esperança sejam a aliança… do sábio com a minha criança… vívidos em mim…

autoconsciência é assumir a existência como um processo de transformação e aprendizado… de elevação, expansão ao se purificar ao longo das travessias… pelos desertos, abismos e labirintos… que ocupam nosso estado de ser… habitado pelo personagem multifacetado ego…

nas profundezas das efêmeras superfícies… encontra-se a perene evolução do caminho… em constante e contínua criação que somos… o ser que é o que ele é… a energia criativa… a presença que é font&oceano… aguando em si… por todo…

PlenaMente CircuLar

 

eu sou onde a vida é

no instante sem duração

onde formas transformam-se

flui energia e pulsa o coração…

objetivo sem objetivo, eis o objetivo…

ser presente, a premiação…

vazio de tudo que leva a nada

cheio de tudo que é o todo.

 

* Imagem: Enso, uma palavra japonesa que significa “círculo”. E símbolo utilizado pelo zen budismo.

Além do Ego: Nossa Verdadeira Identidade – por Eckhart Tolle

“Quando o ego está em guerra, saiba que isso não passa de uma ilusão que está lutando para sobreviver. Essa ilusão pensa ser nós. A princípio, não é fácil estarmos lá como testemunhas, no estado de presença, sobretudo quando o ego se encontra nessa situação ou quando um padrão emocional do passado é ativado. No entanto, depois que sentimos o gosto dessa experiência, nosso poder de atingir o estado de presença começa a crescer e o ego perde o domínio que tem sobre nós. E, assim, chega à nossa vida um poder que é muito maior do que o ego, maior do que a mente. Tudo de que precisamos para nos livrar do ego é estarmos conscientes dele, uma vez que ele e a consciência são incompatíveis. A consciência é o poder oculto dentro do momento presente. É por isso que podemos chamá-la de presença.

O propósito supremo da existência humana, isto é, de cada um de nós, é trazer esse poder ao mundo. E é também por isso que nossa libertação do ego não pode ser transformada numa meta a ser atingida em algum ponto no futuro. Somente a presença é capaz de nos libertar dele, pois só podemos estar presentes agora – e não ontem nem amanhã. Apenas ela consegue desfazer o passado em nós e assim transformar nosso estado de consciência.

O que é a compreensão da espiritualidade? A crença de que somos espíritos? Não, isso é um pensamento. De fato, ele está um pouco mais próximo da verdade do que a ideia de que somos a pessoa descrita na nossa certidão de nascimento, mas, ainda assim, é um pensamento. A compreensão da espiritualidade é ver com clareza que o que nós percebemos, vivenciamos, pensamos ou sentimos não é, em última análise, quem somos, que não podemos nos encontrar em todas essas coisas, que são transitórias e se acabam continuamente.

E provável que Buda tenha sido o primeiro ser humano a entender isso, e dessa maneira anata (a noção do não-eu) se tornou um dos pontos centrais dos seus ensinamentos. E, quando Jesus disse “Negue-se a si mesmo”, sua intenção era afirmar: negue (e assim desfaça) a ilusão do eu. Se o eu – o ego – fosse de fato quem somos, seria um absurdo “negá-lo”. O que permanece é a luz da consciência, sob a qual percepções, sensações, pensamentos e sentimentos vêm e vão. Isso é o Ser, o mais profundo e verdadeiro eu.

Quando sabemos que somos isso, qualquer coisa que ocorra na nossa vida deixa de ter importância absoluta para adquirir importância apenas relativa. Respeitamos os acontecimentos, mas eles perdem sua seriedade plena, seu peso. A única coisa que faz diferença realmente é isto: podemos sentir nosso Ser essencial, o “eu sou”, como o pano de fundo da nossa vida o tempo todo? Para ser mais exato, conseguimos sentir o “eu sou” que somos neste momento? Somos capazes de sentir nossa identidade essencial como consciência propriamente dita? Ou estamos nos perdendo no que acontece, na mente, no mundo?”

Trecho do Livro: O Despertar de uma Nova Consciência