Sopro: Ventanias

por a nOw aMe n t e

como passageiros que somos…

o desafio e devaneios…

é ficar passando…

atravessando suas experiências…

abrindo presentes do agora…

de porta em porta nas profundas superfícies…

sem desejo de controle e negação das respostas e perguntas que virão…

com a responsa e coerência de aceitar a própria decisão…

aberto no aberto, tudo e nada, tanto faz, pois se é todo… 

eis a contradição, o paradoxo, o blefe:

“O Eu não existe, por isso mesmo Ele É.”

Anúncios