Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Depressão: Limite entre Sim e Não.

por não suportar os absurdos da vida

e surdo para a graça…

realiza o próprio absurdo.

conhecido como suicida…

desaprendendo o sentido da vida

encontra-se na saída sem fundos

a desgraça da vida.

todo ser é perdoável…

nos erros e nas perdas

no limite entre sim e não

perdoe-se, aceite o teu perdão.

O mistério do propósito: vida… revela-se nos teus íntimos desafios do dia a dia… ao aceitar-se… como um ser vivo a ser amado… e indubitavelmente se amando.

O vazio é existencial, assombrado por ti… O todo é o essencial, o reencontro ao renovar-se…

Na mente há sombras, em teu Ser é Luz. Amar, apesar de tudo.

Entre… é Cruz e Espada.

solmar

aceite a cruz, morra para a morte… e renasça para a vida…

assuma a espada, mate a morbidez… e dê vida ao ser vivo…

mergulhe… atravesse, entre em si… permita-se intuir…

receba a tua fonte perene… ao deixar o perecível se diluir…

Expandir para Retornar, Retornar para Expandir

todos somos uma canção… do silêncio…

a ressoar a paz… por todas as guerras…

expansão da consciência é ser em essência…

expandir é voltar ao lar…

Sou rio À mar

mental

amor é fonte, fluxo e fluência…

gratidão é a porta de conexão… para o reencontro e expansão da consciência…

mas é com a chave-perdão… que nos sincronizamos e somos em confluência…

compaixão é contínua criação… a presença do agora, o todo presente…

gratidão é a expansão “dos futuros”… a realização do presente…

perdão é a transformação “dos passados”… por um só presente…

 

“Se um número suficiente de pessoas passar por um processo de profunda transformação interna, talvez seja possível alcançar um nível de evolução da consciência no qual possamos merecer o nome suntuoso que demos à nossa espécie: homo sapiens.” Stanislav Grof