Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Mês: dezembro, 2017

Dança muDança

com a vida

vem a mudança.

com a mudança

vem a vida.

Tudo em seu Tempo, tu És o Tempo.

lagarta

A lagarta não está perdida, está buscando o caminho…

No casulo, a lagarta não está presa, está conhecendo o caminho…

A borboleta é a lagarta… que atravessou as sombras em si escondidas… desvelou, reconheceu que é no corpo e na terra por onde se anda, semeia, se alimenta, aonde doa-se e cultiva… o mesmo lugar onde se aterrissa… ao voar pelos ares, pelo céu coração, pela leveza da vida…

Pois a borboleta integrou em si a lagarta com seu casulo… compreendeu, elevou e desapegou-se ao fluir com a fonte…

Fez da luz e escuridão o ser num só coração… com a eterna e infinita nascente que nos respira… eis a autorrealização do amor, da consciência universal que nos vivifica…

Conto: Ter equilíbrio?

Um famoso equilibrista, artista que conseguia equilibrar-se em situações difíceis, que andava por uma corda suspensa a grandes alturas, desafiou um velho sábio para andar sobre a corda e provar quem de fato tinha mais equilíbrio.

O velho sábio aceitou o desafio. E no momento tão esperado pelo artista, o velho pediu para que o equilibrista subisse na corda primeiro.

No instante em que o equilibrista subiu na corda bamba, o velho subitamente puxou os pés do artista, que desprevenido caiu direto no chão.

Furioso com o velho, o equilibrista esbravejou:

“Você enlouqueceu? Quer me matar? Você não é sábio coisa nenhuma! Você é só um velho trapaceiro… que não tem equilíbrio o suficiente para atravessar esta corda bamba!”

Sorrindo, o velho sábio respondeu:

“Você é artista e coisa nenhuma. Você é um equilibrista ainda sem equilíbrio, mas que anda sobre a corda bamba…”

adriaNOWamente

 

*Imagem do filme: “A Travessia” (The Walk)

Mudo Mudando

borbo meta

Agora é fato… feto… fonte… afeto…

A realidade é surreal… surrealMente real…

Ao dormir, sonhe… ao acordar, desperte…

“O Mestre” – Osho Zen Tarot

mestre Osho

Aqui eu gostaria de dizer algo, que tenho guardado como um segredo por toda minha vida. Eu nunca quis ser um Mestre para ninguém…

Ser um mestre é uma tarefa muito estranha. Você precisa convencer pessoas sobre o coração utilizando argumentos e razões, racionalidades, filosofia, você tem que usar a mente como uma serva do coração. 

O trabalho do mestre é lhe afastar da mente, para que toda sua energia se mova para o coração. Você captou o sentido? A palavra mestre cria a ideia do discípulo, do seguidor. Como pode haver um mestre sem um discípulo, sem um seguidor? Mas no sentido espiritual da palavra, mestre significa domínio de si mesmo. Não tem nenhuma relação com qualquer seguidor; não depende da multidão. Um mestre sozinho é suficiente. O novo homem de que tenho falado será um mestre de si mesmo. Osho

Comentário:

No Zen, o Mestre não é um mestre de outros, mas um mestre de si mesmo – Cada gesto seu, e cada uma de suas palavras, refletem a sua condição de iluminado. Ele não é um professor com uma doutrina para partilhar, nem um mensageiro supernatural conectado diretamente a Deus, mas simplesmente aquele que se tornou um exemplo vivo do mais alto potencial que repousa dentro de cada ser humano. Nos olhos do mestre, eles encontram a própria verdade deles refletida, e no seu silêncio eles encontram com maior facilidade o seu próprio silêncio interior. Juntos, eles criam um campo de força que dá apoio a cada um isoladamente, para que encontre a sua própria luz interior. Esta luz, uma vez encontrada, o discípulo chega a entender que o mestre exterior era apenas um catalizador, um recurso para provocar o despertar do interior.

aprenDiz em Si

Não seja o que o mestre diz…

Não seja o mestre que diz…

Seja… é o que o mestre diz…

“Jesus voltou…” quer dizer, o Cristo em Si despertou… a sua Consciência é o mestre interior… 

Lá em Si

o conhecimento aponta…

a sabedoria encontra…

o caminho? o caminho…

o caminho se faz… d e s f a zen d o…

Conto Zen: O tigre e o morango

“Um homem, viajando em um campo, encontrou um tigre. Ele correu, com o tigre em seu encalço. Aproximando-se de um precipício, tomou as raízes expostas de uma vinha selvagem em suas mãos, e pendurou-se precipitadamente abaixo, na beira do abismo. O tigre o farejava acima. Tremendo, o homem olhou para baixo e viu, no fundo do precipício, outro tigre a esperá-lo. Apenas a vinha o sustinha. Mas, ao olhar para a planta, viu dois ratos, um negro e outro branco, roendo aos poucos a sua raiz. Neste momento, seus olhos perceberam um belo morango vicejando perto. Segurando a vinha com uma mão, ele pegou o morango com a outra e o comeu. — Que delícia! — ele disse.”

“Um túnel no fim da luz”

saber de cor…

da cor e da corja

no escuro, o incolor

saber de coruja…

Não corromper-se, Não desistir de Si.

FieryPhoenix

e foi declarada a guerra…

fui a luta, pra zona de confronto…

no conflito… lutei pela paz… lutei sem cessar…

ferido, assustado, desgastado, sobrevivi…

encorajado saio íntegro daqui…

saio completaMente em si…

 

fiz de meu veneno, o antidoto… fiz de meu silêncio, o escudo…

fiz de minha coragem, a espada… fiz de minha energia, a liberdade…

fiz-me maior que os medos… fiz-me maior que a negação…

fiz-me honrado por ser humilde e responsável… na hora do fogo cruzado…

o fogo da alma incinerou meus males… o fogo da alma incendiou meu coração…

nem eu seguro mais aquele que sou… aquele que é compaixão…