Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Conto Zen: O outro lado

River of Zen

Um dia, um jovem budista em sua jornada para casa chegou às margens de um rio largo. Olhando desesperadamente para o grande obstáculo na frente dele, ele ponderou por horas sobre como atravessar uma barreira tão larga. Assim que ele estava prestes a desistir de sua busca para continuar sua jornada, ele viu um grande professor do outro lado do rio. O jovem budista grita para o professor: “Oh, sábio, você pode me dizer como chegar ao outro lado deste rio?”

O professor observa por um momento, para cima e para baixo do rio e grita de volta: “Meu filho, você está do outro lado”.

 

* Fotografia de Peter Lik

“As partes e o Todo”

Imagem relacionada

“Concentre-se no dedo do pé. Feche os olhos e vá para o dedo do pé e permaneça ali. Isso lhe dará equilíbrio, pois a cabeça lhe provocou muito desequilíbrio”. As ondas podem ser várias, mas o oceano é um só. Você acredita estar separado aí e eu aqui, mas basta olhar mais fundo, além da forma, para as raízes, e nós somos apenas uma energia. Somos ramos da mesma árvore. Olhe só para os ramos e eles estão separados, mas no fundo são a mesma árvore. Quanto mais fundo você for, menos multiplicidade irá encontrar. E cada vez mais unidade. No mais profundo, tudo é uma coisa só. O Todo.

“Um dia as Partes encontraram o Todo
Com sua chegada particionada
Percebeu-se atolada no lodo
Mas não poderia se mostrar inclinada

O Todo, cortês, recebeu as Partes com graça
E as Partes, divididas, pareceram perdidas
Em sua mais sublime calma o Todo as abraça
E as Partes se surpreenderam comovidas

Quem é este que a tudo aceita
Que não duvida e nem rejeita
Como pode viver um ser sem escolher?
Desta forma não é possível viver!

Mas o Todo, que tudo sabe respondeu:
Se quer uma vida de sofrimento
Basta mergulhar em seu pensamento
E achar que o que é seu é seu
E o que é meu é meu

E uma das Partes rebateu:
Mas isso é claro como a luz!
Foi assim que cresci e me expus
Cada um tem os seus problemas
E acabam encontrando dilemas!

O Todo riu:
Não precisa ser assim.
Dessa vida nada levamos
Nem problemas e nem enganos
Muito menos o que acumulamos

Então pra que dar tanto valor?
Porque levar tão a sério?
Para que perder tempo com a dor?
Se não levaremos nada ao cemitério?

Vale mais a pena viver em amor
E não buscar desvendar o mistério
Aceitar os fatos sem ardor
E uma vida sem adultério!

Enxergue o Todo e não as Partes
Não divida em dois, eu e você
Pense que todos somos um
E não restará sofrimento algum”

 

Fonte: QueroEvoluir.com.br

Religioso é ser humano…

Imagem relacionada

Se eu não respeito ao outro, ainda não me respeito…

Se eu não perdoo ao outro, ainda não me perdoo…

Se eu não aceito ao outro, ainda não me aceito…

Se eu me compadeço com o outro, já começo a me amar como eu sou… outro igual…

 

Que os venenosos sentimentos de ódio e medo… transformem-se em lágrimas de redenção e arrependimento… Que a represa de lamentações e negações, rompa-se… desague e conflua no rio das purificações… E acabe em mar aberto… Feito amor incondicionalmente fraterno…

 

Deixe os pensamentos no rio, deixe os sentimentos no rio… entregue-se ao rio…

Espelhada Realidade

Não há um caminho… O caminho é um.

Refração

Descobrir o caminho é se descobrir… Encontrando no caminho o que ele é em si…

 

Olhe e veja-se, é um jogo de espelhos… Se não ver, seja em si o espelho…

Mais cedo ou mais tarde, terá sido agora…

 

* Mandala da Geometria Sagrada: “Refraction” por Rick Ruggles. Blueraymusings