Espelho, Espelho Eu…

por EM SI: LUGAR DE GRAÇA

Uma verdade… é que até pode fingir, negar, renegar… mas não se pode fugir nem escapar… do tao caminho… adia, adia, adia… mas inesperadamente chega o dia… do encontro…

A mesma verdade… é que o caminho é o meio para sempre, desde sempre, aqui-agora em si, a presença do teu presente… dia após dia, vida após vida… no centro aberto, na tal consciência, nas entrelinhas da teia vital… nesta inteireza essencial… nos encontramos… feito um jogo de espelhos, espelhando… vemos o que refletimos, nos vemos no outro e reconhecemos este outro igual…

Dentro e fora, um e outro é tão somente o véu desta realidade transitória e dual… somos um todo… um total… interligados por esta natureza múltipla e igualmente sem igual… ao sermos aquele que somos… somos aquilo que já é… mas fácil não é, cair em si, despertar e manter-se desperto é simplesmente paradoxal… labiríntico, abissal…

“Não coloque limites em seus sonhos, mas fé.”

 

Fotografia: Ari Fararooy