Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Nunca se sabe. Sempre sábio.

Resultado de imagem para eclipse anular

O mestre nunca está pronto, mas está sempre pronto.

Nunca pronto, a ponto de estagnar. Sempre pronto para a mudança.

Publicidade

O presente presente.

Imagem relacionada

Os imprevistos, o inesperado sempre acontece… Mas com improvisos e presença de espírito… O ser mutável reconhece no silêncio, uma prece… No aqui-agora percebe-se capaz de ser Um com a Paz, impermanente permanece… Assim como a vida é…

Esteja em si… Neste presente presente… O silêncio é o templo sem fronteiras, em seu sagrado interior…

Absoluta Relatividade

Mentir para si mesmo é o que mais fazemos.

Desmentir nós mesmos é para o que viemos.

 

Verdade, nada menos que a verdade…

IMG_20180618_130341_481

 

* Imagens: Retrato em dezembro/2014. E Autorretrato em junho/2018.

Lar, Caminho CircuLar

Mágoa é o fel… Perdão, o mel.

Ódio é o véu… Compaixão, o céu.

 

Girando, girando… Movendo moinhos, Abrindo caminhos… Desfazendo-se, fazendo a vida circular…

 

* Imagem: “Séu”, dezembro/2014.

Conto Zen:  A morte de um gato

No mosteiro de Nan-Ch’uan (748-834 d.C.), os monges da ala oriental discutiam com os da ala ocidental, no meio do dojo de meditação, sobre a posse de um gatinho. Em meio à confusão chega o mestre, que silenciosamente pega o gato pelo cangote e o ergue acima de todos. O silêncio cai sobre os monges, e o mestre diz:

“Algum de vós podeis dizer algo para salvar este pobre animal?”

Ninguém soube o que dizer. O mestre simplesmente torce o pescoço do gato, matando-o. Divide-o em dois, e lança uma parte na direção de cada grupo de monges desolados.

Mais tarde, quando Chao-chou retornou de uma viagem, ouviu de alguns monges o relato do acontecido. Ali perto, Nan-Ch’uan observava a conversa.

Um dos monges perguntou a Chao-chou:

“O que terias feito para salvar o gato?”

Chao-chou nada disse, descalçou as sandálias, colocou-as na cabeça, e saiu andando. Neste momento Nan-Ch’uan apareceu e disse, num tom entristecido:

“Estivésseis aqui na ocasião e teríeis sido capaz de salvar aquele gatinho.”

 

Koan: O que é “possuir”?