Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Passagem Companheira

Imagem relacionada

o eterno

passageiro

de passagem.

dê passagem

ao eterno

passageiro.

“Haicai – Um Olhar Zen”

“Estrada de bambus
Ano novo chegando
Velho caminho”

“O Zen fez nascer em mim um olhar mais detalhista, às vezes minimalista, praticar o Haicai me mantém em plena atenção, percepção de tudo, de todos, do nada…”

“Brisa úmida
surpresa no fim da trilha.
Tesouro oculto.”

De origem japonesa, o Haiku (também conhecido como hokku, haikai ou Haicai) é uma breve composição poética, que tem raízes nas profundas relações do homem com a natureza. Esta arte obedece a uma forma estrutural de 17 sílabas ou fonemas, distribuídos em 3 versos. O fundamento filosófico do haiku possui bases budistas, conceituando que neste mundo em que estamos tudo é transitório, somos parte da natureza sujeitos e feitos de mudanças contínuas assim como as estações (outono, inverno, primavera, verão).

Ao amigo Monge Genshô

“Procurando a luz,
na madrugada de inverno.
Seguir no caminho.”

Raiz do Haicai – Nascido no séc. XVII, como (松尾金作) Matsuo Kinsaku (1644-1694), mas conhecido popularmente por Matsuo Bashô, possuía ligação intrínseca com o zen-budismo e sua busca pela iluminação. A visão de Bashô nos leva a conhecer o mundo por outro prisma, uma ótica fincada no desapego e na transitoriedade do ser.
Bashô sempre deixava fluir uma pitada de filosofia Zen Budista em suas obras, tornou-se a maior referência da poesia japonesa, sua sensibilidade emergia das profundezas do vazio, brotando forte e vigorosa.
Sua visão de mundo até hoje inspira milhões, o mestre andarilho foi metafórico em suas obras, mas não o suficiente para tirar a leveza do zen, talvez no dia que resolveu descansar em sua cabana, escolheu uma agraciada com a vizinhança de uma bananeira, a lenda fez o nome, e Bashô (Bananeira em japonês), passou a ser seu pseudônimo.
O haicai nasce da prática, da observação do que não é observado, e esta é a matriz deste fenômeno da poesia oriental.

“Lanternas de bambu
enfeitam o caminho.
Manhã nublada.”

“Olho para trás,
presente já é passado.
Folhas secas do zen.”

 

* Fonte: Blog HaicaiZen. Autoria de Fábio Azevedo (Hyaku Ryuu Kei)

Ouroboros: CorAção de Ouro

Nada levo. Ao Todo elevo.

Tudo vibra. Todo gira. Nada repousa.

O Rei de Copas no Tarot de Waite

Ando ReinAndo naquele Reino dos Céus… que habita o Caminho do Coração… Um brinde à Vida… Celebrando a liberdade de ser… Aquele que É: Vivo… Viva! Momento presente… Só presença… Silêncio repleto… Nada totalMente completo…

 

“As lâmpadas são diferentes, mas a luz é a mesma.” Rumi

“O amor é sempre a resposta.”

* Inspirado no Rei de Copas. Fonte: Clube do Tarô.

Ancestral sempre Atual

A verdade é o mistério. O mistério é a verdade.

A verdade é o mistério em si. Tu és o mistério. És tu a verdade.

 Resultado de imagem para kemet egito

O mistério se revela àquele que revela-se verdadeiro, despido por inteiro.

Mas aquele que revelou-se verdadeiro, além de portador, é também guardião do mistério.

Imagem relacionada

Energia do amor… Energia da paz… Circulando o ser triangular…

 

“Decifra-me ou devoro-te.”

Sintoniza Lá em Si.

Nada se possui… A tudo se sintoniza… É todo sincronizado…

Imagem relacionada

Curioso, astuto e ágil, portador dos mistérios, guardião da magia…

Curiosamente é um curador… Aquele que neutraliza e transmuta energias negativas… 

Independente: o desperto… conhecedor do desconhecido, clareza silenciosa de um sábio nato… Viva este ser de muitas vidas…

A natureza felina é pura sensualidade, com profundidade psíquica e espiritual… Somos um todo: espiritualmente existencial…

 

Olhar e ver no escuro… Atravessar a escuridão… Enfrentar os medos, encarar o novo, percorrer o desconhecido… Coragem em sua autodescoberta e transformação… Encontrar e receber a luz… Refletindo-se de coração…