“O Refúgio”

por EM SI: LUGAR DE GRAÇA

Transmutar, amargura em ternura. Ter coragem, amar cura.

“Para desenvolver a verdadeira confiança

Que varre tendências e véus cármicos

Fazendo-nos reconhecer o nosso despertar inato,

Tomemos apoio no refúgio relativo.

O refúgio absoluto, nosso despertar inato, é o fruto:

A natureza de Buda, presente mas ignorada,

O estado natural de cada ser, de cada coisa.

Ao reconhecer o nosso despertar inato, tomamos refúgio absoluto.

O refúgio absoluto é a verdadeira natureza da mente

Cujo conhecimento imediato tem três aspectos:

A vacuidade, que constitui a sua essência, a luminosidade a sua expressão.

E a sua bondade profunda como uma imensidade onde nada faz obstáculo.”

 

Tulku Pema Wangyal Rinpoche, “O Cortador de Diamantes”.

Fonte: Quietamente.blogspot.com