Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Onde você mora, mora amor em você.

A morte é passagem para outro nascimento… Amor é passagem para renascimentos…

Imagem relacionada

“Amor que não se pede.

Amor que não se mede.

Que não se repete. Amor…”

Imagem relacionada

Depois de nascermos, incontáveis vezes renascemos… Até realizarmos a passagem para outro nascimento…

 

* Trecho da canção “Onde você mora?” – Cidade Negra.

Panapaná

Ó ser na leveza eterna.

Ó borboleta… serena e terna.

Imagem relacionada

Força de vontade é a minha fé…

Imagem relacionada

Liberdade é a minha fé…

Imagem relacionada

Felicidade é a minha fé…

 

* Panapaná ou panapanã: Coletivo de borboletas; Bando de borboletas que migram em certas épocas, formando verdadeiras nuvens; Aglomeração de borboletas, reunidas para sugar sais minerais em terra úmida à beira de rios.”

Sincroniza Lá em Si.

Sincronicidade… É sintonia fina… Entre a cósmica cidade e sua cidade interior…

“Não posso provar a você que Deus existe, mas meu trabalho provou empiricamente que o “padrão de Deus” existe em cada homem, e que esse padrão (pattern) é a maior energia transformadora de que a vida é capaz de dispor ao indivíduo. Encontre esse padrão em você mesmo e a vida será transformada.” Carl Jung

“O poeta sabe muito bem que a combinação de palavras e sentenças, antes desconexas, faz-se de modo inesperadamente harmônico, sem que se possa afirmar que o poeta seja o autor, isto é, a causa do poema. O poema se cria à sua revelia, como se ele fosse apenas o espectador e o escrevente de “coincidências” significativas de palavras. Seu agrupamento harmônico não depende do poeta.

Assim são as sincronicidades. Elas se efetuam, apesar das pessoas a quem se destinam e para quem fazem sentido. A criação poética tem, pois, o aspecto de uma sincronicidade, bem como todo ato de criação. Criar, inventar, consiste em juntar elementos díspares numa combinação impregnada de um novo sentido. Lembremos aqui que os nossos mutantes (buscadores do caminho) são particularmente criativos, quando não simplesmente poetas.

Para quem procura um criador, um autor da criação, podemos perguntar se o criador não seria o próprio processo criativo — o processo seria, assim, acausal. Para existir, ele precisa de uma testemunha, para quem ele tem significado. Assim como o poeta é testemunha do processo criativo da poesia, a pessoa é testemunha do processo de sincronicidade que lhe é dirigido.”

“Quando o discípulo está pronto, o mestre desaparece.”

 

* Trecho do Ebook Os Mutantes – Uma nova humanidade para um novo milênio

Sophia em Luz e Sombra.

“É tempo de cozer, foi o tempo de falar e agora é tempo de calar”.

Resultado de imagem para gnosis brasil o prodigio

Conquistar a noiva, casar com a deusa

Ser fiel e servir a divina esposa

Por meio da sintonia interior

Eis a união sagrada com a sabedoria perene

A consciência universal.

 

A ignorância é egoísta. A sabedoria é altruísta. A ética é impessoal. A realidade é consciencial.

…a “Luz sai das Trevas” e o “Cosmos sai do Caos”…

 

* Tarô Egípcio Kier: Arcano 26 – O Prodígio

“A Verdade é uma terra sem caminhos.”

“No momento em que vocês seguem alguém, deixam de seguir a Verdade.”

Imagem relacionada

A mente que anda em busca da certeza, nunca tem espaço onde seja possível o aparecimento do Real.”

Pois a busca pela “certeza”, é na verdade, o desejo de se ter razão, de “ser o certo”, desejo de possuir e ser “dono da verdade”.

O “Real”, a Sabedoria, a Verdade… revela-se no encontro aqui com o agora – da mente com o coração – na abertura ao instante, na entrega ao momento, no espontâneo e silencioso estado por onde brota o insight,  a visão clara, espaço por onde a onda oceânica da intuição alcança a nossa praia…

“A Verdade está dentro de todos; ela não está longe nem perto; está eternamente aí, dentro de cada um.”

 

* Citações de Jiddu Krishnamurti.

* Fonte: Thoth3126.com.br

* Link com uma coletânea de e-books (em português) do Krishnamurti