Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Segue O velho mestre caminho.

[ Lao Tsé por Claudio Edinger ]

“Você tem paciência para esperar até a lama assentar e a água ficar clara como um cristal?”

O

“Simplicidade, paciência e compaixão, Estes são os seus três maiores tesouros. Sendo simples em ações e pensamentos, você volta para a fonte do ser. Sendo paciente com amigos e inimigos, você percebe a maneira como as coisas são. Sendo compassivo com você mesmo, você concilia todos os seres do mundo.”

“Tempo é uma invenção do homem. Dizer, não tenho tempo, é o mesmo que dizer, não quero ter tempo.”

“Observe seus pensamentos, eles se transformam em palavras. Observe suas palavras, elas se transformam em ações. Fique atento às suas ações – elas viram hábitos. Observe seus hábitos pois se transformam em seu caráter. Fique atento ao seu caráter pois vira o seu destino.”

“Se preocupe com o que os outros pensam de você e você será um eterno prisioneiro deles.”

“Um homem com coragem enfrenta a morte. Um homem com coragem interior enfrenta a vida.”

“A natureza vive sem pressa e no entanto faz tudo o que tem pra fazer.”

“Pare de pensar e acabará com todos seus problemas.”

 

* Imagem: “Caminho da morte”, Monte Huashan, China.

Lugar Nenhum.

Poderoso sol… Poderoso por do sol. Poderoso por-se no sol.

Imagem relacionada

agora onde a atenção está…

voltando ao lar

em todo e qualquer lugar.

voltando ao lar

em nenhum lugar

…onde a atenção está agora.

“O Grande Momento”

“Tudo o que é humano me diz respeito.” Terêncio

“Há diferenças, mas não há separação.”

Imagem relacionada

“Inicia-te, enfim, Alma imprevista,

Entra no seio dos Iniciados.

Esperam-te de luz maravilhados

Os Dons que vão te consagrar Artista.

 

Toda uma Esfera te deslumbra a vista,

Os ativos sentidos requintados.

Céus e mais céus e céus transfigurados

Abrem-te as portas da imortal Conquista.

 

Eis o grande Momento prodigioso

Para entrares sereno e majestoso

Num mundo estranho d’esplendor sidéreo.

 

Borboleta de sol, surge da lesma…

Oh! vai, entra na posse de ti mesma,

Quebra os selos augustos do Mistério!”

 

por João da Cruz e Souza, poeta brasileiro (1861-1898).

Fonte: FilosofiaEsoterica.com