Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Conto Zen: Nem água, nem lua.

Por anos e anos, a monja Chiyono tentou o seu melhor, sem conseguir chegar à iluminação.
Uma noite, carregava um velho pote de bambu, cheio de água.
Enquanto caminhava, observava atenta a lua cheia refletida na superfície da água.
De repente, o fundo do pote se rompeu e a água escorreu, o reflexo da lua se foi.
– e Chiyono Iluminou-se.

Naquele momento, escreveu estes versos:

“De um modo ou de outro tentei segurar o pote inteiro,
esperando que o frágil bambu nunca se partisse.
De repente, o fundo caiu.
Não havia mais água,
nem a lua refletida,

o vazio em minhas mãos.”

 

* Meu insight do momento: Dê passagem. De passagem.

Passageiro. Passageira.

Imagem relacionada

A paz pede passagem.

A passagem pede paz.

 

De passagem estamos… Desnudando somos… As travessias da viagem…

O experiente sabe aprender.

Não “fiquemos a ver navios”… Continuemos a ver o inesperado…

Imagem relacionada

A experiência nos serve e

Nos servimos da experiência.

Por experiência, sabemos

Que em cada momento é

Único o aprendizado.

Que a cada instante é

Imprevisível o rumo tomado

A partir de nossos (in)certos olhares em determinados passos

Diante do (quase?) imperceptível entrelaçamento

Provocado pela escolha (e pela falta de escolha)

De toda e qualquer inevitável e atualizável decisão…

Que a existência nos propõe, impõe e dispõe…

 

São várias variáveis de uma sã verdade…

Confiando no fluxo… (Pro)vemos a luz na escuridão do caminho…