Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Tag: 11:11

Eleven Eleven

Agora atemporal. Tempo multidimensional.

20200307_094943

11 : 11

Elevem : Elevem

Ele vem : Ele vem

Vivo o Vivo

A vida chama. A chama dá vida. Eis a chama da vida.

Resultado de imagem para chama da vida"

A vida vale a pena ser vivida?

A vida vale a pena ao ser vivida.

E como é que se vive a vida?

Dando vida àquele que é… como a vida é.

 

Ao vivo. Ao todo. Agora.

Diálogo do Coração

Com gratidão e Compaixão… Uma flor da Consciência… Desdobra-se no Centro de ti… Revelando a Florescência… Neste Jardim existencial…

Imagem relacionada

“Centrados no Coração… Faça-se a União do Espírito e Matéria… E então, perfumadas… Rosas floresçam por toda a Terra…” Lourdes Sato

 

* Diálogo poético, tecido hoje pela manhã… com uma amiga de alma.

* Imagem:  Portal Arco Íris – Ning

Sincroniza Lá em Si.

Sincronicidade… É sintonia fina… Entre a cósmica cidade e sua cidade interior…

“Não posso provar a você que Deus existe, mas meu trabalho provou empiricamente que o “padrão de Deus” existe em cada homem, e que esse padrão (pattern) é a maior energia transformadora de que a vida é capaz de dispor ao indivíduo. Encontre esse padrão em você mesmo e a vida será transformada.” Carl Jung

“O poeta sabe muito bem que a combinação de palavras e sentenças, antes desconexas, faz-se de modo inesperadamente harmônico, sem que se possa afirmar que o poeta seja o autor, isto é, a causa do poema. O poema se cria à sua revelia, como se ele fosse apenas o espectador e o escrevente de “coincidências” significativas de palavras. Seu agrupamento harmônico não depende do poeta.

Assim são as sincronicidades. Elas se efetuam, apesar das pessoas a quem se destinam e para quem fazem sentido. A criação poética tem, pois, o aspecto de uma sincronicidade, bem como todo ato de criação. Criar, inventar, consiste em juntar elementos díspares numa combinação impregnada de um novo sentido. Lembremos aqui que os nossos mutantes (buscadores do caminho) são particularmente criativos, quando não simplesmente poetas.

Para quem procura um criador, um autor da criação, podemos perguntar se o criador não seria o próprio processo criativo — o processo seria, assim, acausal. Para existir, ele precisa de uma testemunha, para quem ele tem significado. Assim como o poeta é testemunha do processo criativo da poesia, a pessoa é testemunha do processo de sincronicidade que lhe é dirigido.”

“Quando o discípulo está pronto, o mestre desaparece.”

 

* Trecho do Ebook Os Mutantes – Uma nova humanidade para um novo milênio

Ando centrAndo

Centra… Entra no eixo central… Radial… Um todo aberto… Afinando, refinando, sintonizando… O ser consciencial… Que encontra-se no labirinto existencial…

No meio das simultâneas e efêmeras realidades… O aqui-agora…

No meio dos excessos e viciantes facilidades… Um todo…

No meio da decadente e barulhenta babilônia… O silêncio atemporal…

No meio das tempestades e inundações de inutilidades… A sabedoria interior…

No meio do desespero coletivo e da “violência travestida”… A nudez da consciência…

 

Tu és simplesmente sagrado… Comumente extraordinário… “A totalidade não é a perfeição, mas sim o ser completo”… Entregue-se e integre-se a fonte e seja aquele que és renascente… Esvazie-se do peso passado e automaticamente repassado… Caia em si, beba da fonte, tome consciência e torne-se um repleto vazio… Naquela receptiva abertura primordial… A renovável manancial da vida… que dá a luz a vida… Desdobre-se, desfrute de seu renovável potencial criativo… que é a instintiva natureza divina…

Desde os primórdios… Sábios e sábias revelam o primordial… “Sabedoria é prioridade”… Sabedoria é em si perene…

Ser Só Lar

Imagem relacionada

SOUL

:

SOL

SOU

Tudo acaba de acontecer.

Resultado de imagem para espelho surrealismo

O amigo…

Ama o inimigo.

Ame-se.

 

* Imagem: Elena Kallis. Da série fotográfica que reconta a “Alice no País das Maravilhas”.

Ela viEla

Toda viagem é em si… A viagem toda. 

viela

Sincronicidade é a via…

Da una cidade… Inteiramente interligada…

Por ruas, travessas e avenidas…

Onde encontram-se estreitas passagens…

Daquela rua sem saída…

Em si… Em silêncio…

Em si… Em sintonia…

Em síntese… Em si…

Ensinando… Com a vi(d)a…

 

Pode-se viajar mundo afora não realizando a viajem interior. Pode-se não viajar mundo afora, mas realizando a viagem interior. E pode-se realizar a viagem interior, viajando mundo afora.

Em ti está o ponto central… ponto de partida e chegada. Tu és o viajante. És tu a viagem.

 

* Foto: AturistaAcidental.com.br/

No centro, o aberto.

No caminho do silêncio…

A voz que se escuta

É a do coração.

A imagem que se vê

É a da intuição.

E aquilo que se encontra

É nada mais que o todo… impermanente.

Florescência em si.

Um dia de cada vez… Cada instante, a primeira vez.

20190228_110610

És tu flor de lótus.

Tu és flor de lótus.