Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Tag: arquétipo da síntese

Sou a resposta da própria questão.

Este texto, são comentários que fiz a respeito da poesia Olhei para dentro de mim, estou cega. do Blog Antagônicos.

O caminho é um só… interior.

Esvaziar-se daquilo que nos esvazia – que nos transborda de vazio existencial – é o que nos torna um repleto-vazio. (Em síntese, um paradoxo possível de síntese.)

É tempo de formatar nosso hd… Tempo de lavar a alma… É tempo de limpar a consciência… Tempo de fazer as pazes consigo mesma… É tempo de transformar o veneno em antídoto… Tempo de retirar a pressão da nossa depressão e dar vazão ao que nos faz respirar… Dando luz as nossas sombras, iluminando-as… Esvaziando-se das fantasmagóricas memórias escondidas, despindo-se dos inconscientes registros históricos em nós… É tempo de atravessar as fronteiras da mente, nossos véus, camadas internas, reconhecendo o mórbido, a morte, sem morrer fisicamente… Tomando coragem, tomando conhecimento, tomando consciência… De que a vida é do princípio ao fim um aqui-agora.

É tempo de desenterrar o mal passado e os males dos antepassados em nós… uma série de zumbis que habitam em nós… É tempo de dar passagem a vida… É tempo de dar vida a nossa vida… É tempo de fazer a faxina em todos os corpos – mental, emocional, espiritual, físico… É tempo de atualizar a nossa versão… ser a versão renovada…

Sabemos que é muito difícil, confuso, sofrido, quase inacreditável… mas a verdade está em nós, a saída é para dentro e ao cairmos em si, seguiremos autênticos, pois encontramos o sentido da existência… e aí sim, se aceitando, se assumindo, se pertencendo pelo mundo afora…

É tempo de cura, de transformação e libertação… Dar liberdade de sermos quem somos: mutáveis, passageiros passantes nesta retornável passagem… Não este acumulo de sofrimentos, enganos e medos, mas uma pessoa com seu espaço aberto de paz e amor… aqui-agora a sempre se realizar…

Resultado de imagem para a ponte de argenteuil monet

A questão que nos limita é o porque? porque isso? porque assim? porque eu?

A libertadora questão é como? como é? como sou? como sair? como mudar? como seguir em frente?

“O problema não é encontrar a resposta, mas enfrentar a resposta.” Terence Mckenna

Questionar é importante, mas conhecer sem resistência é prioridade.

 

* Pinturas de Claude Monte, com temas sobre a “ponte”.

Realizar-se Canção

Íntimo ser. Testemunha de sua existência. Voz do silêncio. Sã consciência.

Imagem relacionada

Krishna, a voz fraterna do amigo…

Tao, a voz do caminho…

Buda, a voz do silêncio…

Cristo, a voz do verbo…

Canções do coração…

 

Diferentes avatares, mestres, discípulos, guias da humanidade… Estiveram e estão por aí… São arquétipos da síntese, do self, da sã consciência… Exemplos históricos-simbólicos de seres “autorrealizados”, legítimos modelos de como os humanos podem vir-a-ser como são: um-todo… Uma saudável e perene essência realizando-se em conformidade com a ordem da vida… Via autoconsciência e fraterna coexistência…

Faça como o mestre faz… Busca o mestre, Descubra o mestre e Segue o seu caminho…

A mensagem é uma só… Desdobrando-se na consciência… Feito flor de lótus… Como tu és…

 

 

PereneMente Atual

Imagem relacionada

hoje, conheci um senhor

antigo, não sei de que idade

fala, em silêncio, sobre…

verdade, amor e liberdade

paz, tolerância e fraternidade

calma, sabedoria e igualdade

hoje, conheci uma senhora

esposa leal e fiel ao senhor

eles geraram um filho por amor

eles lembram que encontraram uma relíquia dourada

com um elixir misterioso numa profunda taça

seria a fonte da juventude, aquele cálice cheio de graça?

hoje, conheci a profunda experiência daquele senhor e senhora…

eis a inominável antiga, perenemente atual presença…

Imagem relacionada

 

A Ponte em Si

 

christetbouddha

Quando o silêncio e a voz encontram-se…

Quando o rio encontra-se com o mar…

Tudo é fluxo de paz… é o todo e nada mais…