“Minha alma me leva para o deserto…” – CG Jung

Imagem relacionada

“Minha alma me leva para o deserto, para o deserto de mim mesmo.

Eu não acho que minha alma seja um deserto, um deserto árido e quente, empoeirado e sem bebida.

A jornada leva através da areia quente, vagarosamente sem um objetivo visível para esperar?

Que estranho é esse deserto. Parece-me que o caminho leva tão longe da humanidade.

Eu faço o meu caminho passo a passo, e não sei quanto tempo minha jornada vai durar.

Por que meu eu é um deserto?

Eu vivi muito fora de mim em homens e eventos?

Por que me evitei? Eu não era querido para mim mesmo?

Mas eu evitei o lugar da minha alma.

Eu era meus pensamentos, depois que eu não era mais eventos e outros homens.

Mas eu não fui eu mesmo, confrontado com meus pensamentos.

Eu também deveria me erguer acima dos meus pensamentos para mim mesmo.

Minha jornada vai até lá, e é por isso que ela leva os homens e os eventos à solidão.

É solidão estar com você mesmo? A solidão é verdadeira somente quando o eu é um deserto.”

 

Carl Gustav Jung – Livro Vermelho.

Fonte: JungCurrents.com