Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Tag: despertar

Sol o Sou

“O amor é quando a gente mora um no outro.” Mário Quintana

Resultado de imagem para a ponte mistica

a noite cria

o dia realiza

o sonho da vida

 

Amor é o caminho a ser amado. Amar é o caminho do ser amado.

“Creio na nudez da minha vida.” Sophia de Mello Breyner Andresen

Conto: “Agora, o que se inicia?”

Receber é um ato de entrega…

IMG_20200109_141315_904

Num breve momento comum, o buscador fez a pergunta:

– Mestre, quem és tu?

– “O próprio aprendiz.”

Silêncio no ar. E o mestre soprou:

– “Agora, escute aprendiz, tu és o próprio mestre.”

 

* Foto: Após ter um insight, ao olhar e ver o botão da impressora/fotocopiadora, resolvi fotografar “o ato de ligar” e acabei tendo a inspiração para escrever este pequeno diálogo à moda zen. 🤩🙌🌟

aprenDiz em Si

“Faça como o mestre fez, segue o seu caminho.”

Não seja o que o mestre diz.

Não seja o mestre que diz.

Seja… é o que o mestre diz.

 

“Jesus voltou…” quer dizer, o Cristo em Si despertou… A sua Consciência é o mestre interior.

Do centro… Do coração…

Há um caminho sob nossos pés… É o caminho da fé… na verdade do coração…

Resultado de imagem para mestre interior

Pela crença… não somos capazes de compreender… Mas crer que é possível, é abrir-se para o dito impossível que há em ti…

Pela experiência sincera de coração, buscando a verdade em ti, clareando a consciência… Somos capazes de aprender…

Pela transformação do ser mutante que somos é possível saber… É possível ter acesso a sabedoria perene guardada em ti… E vir a ser a nossa versão sã… Ver, escutar e viver como um são ser vivo… Naquele silêncio em si esclarecedor…

 

Aberto caminho estreito… Estreito caminho aberto…

Solta, Salta, Salva…

O destino da flor é… Flor e ser.

Resultado de imagem para flor lotus no coração

Um Buda… Um Cristo…

Ser Um… A Salvo…

Por Despertar… Por Ser…

Salvador… Libertador…

Doador… de Si mesmo…

 

Penas da culpa ou Penas da paz?… Penas atadas a culpa impedem o voo do libertador perdão… Penas aliadas ao perdão podem voar em liberdade, de coração… Em paz, nas asas da compaixão… Repleto de gratidão…

A travessia em si é o caminho.

Não apegue-se ao sofrimento, deixe ele vir a tona e transborda-se… Ele é o véu que encobre os nossos segredos…

Tome coragem, tome conhecimento para vir a tomar consciência… O sofrimento guardado, mesmo lá no fundo, nos consome profundamente e nada ensina… Não aprendemos com aquilo que negamos, rejeitamos… Aprendemos com aquilo e com aquele que reconhecemos…

Só haverá cura se eu me reconhecer enfermo… Só há outro lugar para ir se eu reconhecer o lugar em que estou… Conhecer a natureza do sofrimento, é o caminho do aprendizado, é autodescoberta, autoconhecimento e é tornar fértil o jardim da autorrealização…

Imagem relacionada

Quando se procura, inicia a cura… 

Iniciamos o aprendizado quando cansamos do sofrimento…

Quando decidimos não mais ignorar ou suportar nosso sofrimento…

Quando escolhemos reconhecê-lo, aceitá-lo, assumi-lo, tomar conhecimento das causas, dos traumas, dos segredos e dos maus hábitos…

Quando procuramos pela cura… Quando pedimos e aceitamos ajuda…

Quando buscamos cuidar de nós mesmos, por falta de opção, por intuição e corajosa decisão, por respeito e propósito, por amor e consciência…

Claro que é difícil, duvidoso, moroso, doloroso transformar o sofrimento em autoconhecimento, saúde e qualidade de vida, alcançar uma certa paz e a consciência limpa…

Mas o sacrifício, a vontade e esforço legítimo, o sagrado ofício de se transformar num são ser… humano… é a via para retornar ao lar que és tu em si… é a entrada-saída para o caminho da paz interior… é o propósito-desafio da vida… perpetuar o que é são e vivo, por meio da constante e contínua transformação, evolução…

As travessias ensinam sobre o caminho consciencial… que é realizado sob nossos pés… além da mente, aqui no agora com a fé no coração…

Todo dia é oportunidade para aprender… Toda noite é oportunidade para desaprender… Todos os dias, um de cada vez… desapegar, discernir e rejuvenescer…

Gratidão… Graças a Gratidão…

Conheça e Ama… Amanheça.

“Conheça a verdade e a sabedoria o libertará.”

Resultado de imagem para borboleta sai da crisalida

Não dá para ignorar.

Até dá, mas lembre-se de que…

Quem só ignora, ignorante está.

 

Experienciar para conhecer… Conhecer para vivenciar e se reconhecer… Despir-se discernindo o joio do trigo… A verdade se desnuda e mostra tua íntima sabedoria, mas somente para aquele ser humilde que desnuda-se inocentemente… Agora mesmo, mesmo que agora não seja o mesmo…

Despindo, Despindo-se até Despertar… Seguindo em frente, de coração e a mente presente, num constante e cíclico Desdobrar-se…

Se resgatar, aceitando-se.

Reciclando… Retornando… Ressurgindo… Renovando…

Resultado de imagem para jardim de rosas

Receba o presente… Dando sua presença.

Receba a vida… Dando sua vida.

Receba-se plenamente… Dando-se por inteiro.

“Voo do Beija-Flor” – Elisa Cristal

Resultado de imagem para beija-flor maravilhoso

“Voo silencioso do mistério do amor
Fecho os olhos para ver aonde vou

Voar pelo infinito daquilo que eu sou
Desvendar, mergulhar  o oceano interior

Beija-flor me leva
Beija-flor desperta (em mim)

Me leva nas águas deste rio encantador
Vale dourado do meu lindo beija-flor

Voar neste azul, o sol a se pôr
Vento suave me traz o frescor

Beija-flor me leva
Beija-flor desperta (em mim)

Beija suave e faz abrir todas as pétalas desta flor
Brilho da mata que incendia o buscador

Passarinho que me encanta, canta o canto do amor
Me leva para onde você for

Beija-flor me leva
Beija-flor desperta (em mim)”

 

* Letra da canção “Voo do Beija-Flor” – Elisa Cristal

“Flor de Lótus”

“Flor de Lótus” por Rabindranath Tagore

Resultado de imagem para flor de lotus tagore

“No dia em que a flor de lótus desabrochou
A minha mente vagava, e eu não a percebi.
Minha cesta estava vazia e a flor ficou esquecida.
Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim.
Acordei do meu sonho sentindo o doce rastro
De um perfume no vento sul.
Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade.
Pareceu-me ser o sopro ardente no verão, procurando completar-se.
Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mim
Que ela era minha, e que essa perfeita doçura
Tinha desabrochado no fundo do meu coração.”

* Fonte: RevistaProsaVersoeArte.com