Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Tag: espírito santo

Por orar, agora.

Em silêncio orar, em silêncio vigiar… Com ele, o silêncio guia…

Imagem relacionada

Agora desfaço passados.

Agora refaço futuros.

Agora eu sou presente.

Eu sou tua presença…

 

Silêncio e oração… Voltar-se a fonte… Em mente, de coração.

Sem julgamentos, sem preconceitos, está a sua pureza… Sua inocência, fonte renascente, está a sua sã consciência… Que é mãe e pura inocência… em si…

Até a Fé

Ave tu és… Ser és tu… Mãe de um deus…

Resultado de imagem para ave fenix ave maria

Ave fênix

Ave viva

Ave maria

 

* Capa do álbum “Ave Fenix” do artista Lito Vitale.

Saber ser: abra-se.

Imagem relacionada

tu abres,

tu sabes.

tu seres,

tu és.

 

Verbo sou. Verbo estou.

Reflexões de Jean-Yves Leloup

“A árvore cai com grande ruído, mas não se escuta a floresta que cresce.” provérbio do Zaire

“Se os seres humanos se escutam, eles se compreendem. Por isso no primeiro testamento o exercício que é proposto no Tora é Shema Israel, escuta Israel. O primeiro mandamento não é amar, é escutar, escutar o outro com os ouvidos, com o corpo, com o coração, com a inteligência.”

“O ser humano cresce morrendo para uma imagem dele mesmo.”

“O sinal de um verdadeiro amor é que posso me mostrar todo inteiro a alguém, com meu perfil bom e mau, com a parte de mim mesmo da qual me orgulho e aquela que quero esconder, mas tenho medo de não ser aceito inteiramente; é por isso que eu sou um pedaço escolhido por outro.”

“Há lugares de nós mesmos que não podemos reconhecer enquanto o olhar do outro, com benevolência e sem julgamento não reconhece.”

“Talvez a poesia e símbolo sejam uma linguagem possível. Eles falam, mas guardam no coração das palavras um grande oásis de silêncio.

Não é essa a linguagem de Jesus? Ele falava em parábolas para que compreendessem aqueles que não compreendem e para que não compreendessem aqueles que creem compreender.”

“ A palavra é o encontro de uma boca e de um ouvido. O ouvido que escuta pode ser mais sutil que a boca que fala, ele pode escutar coisas mais inteligentes do que aquelas que são ditas.

Deus pode mesmo abrir a escuta de alguém a palavras que não foram pronunciadas! Eis aí um dos mistérios da pregação e que deve conservar o pregador humilde.

O Espírito Santo está tanto – e algumas vezes até mais – no ouvido daquele que escuta do que na boca daquele que fala”.

“Tudo o que não fazemos por amor é tempo perdido. Tudo o que fazemos por amor, é a Eternidade reencontrada. A única coisa que não nos podem tirar, a única coisa que a morte não pode nos tirar, é aquilo que doamos. O que tivermos dado, nada, nem ninguém pode nos tirar. É esta doação, o que fica de nós mesmos.”

Fonte: Blissnow.com.br

A porta do que importa…

Está selado em ti… Abra-se, desdobre-se… E descubra-se a mensagem… Que tanto procura…

Imagem relacionada

É o caminho que importa…

É a jornada que importa…

A travessia é que importa…

Ao ser renascente que somos…

A impermanência que é…

Neste perene presente… em si-agora…

 

“Entregue-se, confia, aceite, agradeça”… Abra a porta para esta presença, que em si mesmo desdobra-te… Revelando aquilo que somos… Nem um nem outro: Um Todo.

Está em casa… Quando se é compreendido… É em nós o laço…

O fogo que nos transforma – Rubem Alves

Preciosa mudança… é preciso no impreciso mudar.

Resultado de imagem para o fogo da pipoca estoura

“Como o milho duro, que vira pipoca macia, só mudamos para melhor quando passamos pelo fogo: as provações da vida.

A transformação do milho duro em pipoca macia é símbolo da grande transformação por que devem passar os homens, para que eles venham a ser o que devem ser. O milho da pipoca somos nós: duros, quebra-dentes, impróprios para comer, mas que, pelo poder do fogo, podemos, repentinamente, voltar a ser crianças!

Mas a transformação só acontece pelo poder do fogo. O milho de pipoca que não passa pelo fogo, continua a ser milho de pipoca. Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo fica do mesmo jeito, a vida inteira.

O fogo é quando a vida nos lança em uma situação que nunca imaginamos. Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, ficar doente, perder um emprego, ficar pobre.

Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão – sofrimentos cujas causas ignoramos.

Há sempre o recurso dos remédios que apagam o fogo. Sem fogo, o sofrimento diminui. E com isso a possibilidade da grande transformação. Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro, ficando cada vez mais quente, pense que a sua hora chegou: “vou morrer”.

De dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar destino diferente. Mas subitamente, a transformação acontece: pum! – e ela aparece como outra coisa, completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado.

Mas existem pessoas PIRUÁS que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. Ignoram o dito de Jesus: “Quem preservar a sua vida, perdê-la-á.” – A sua presunção e o seu medo são a dura casca do milho que não estoura. O destino delas é triste. Vão ficar duras a vida inteira.

Não vão se transformar na flor branca macia. Não vão dar alegria para ninguém.

Terminado o estouro alegre da pipoca, no fundo da panela ficam os piruás, que não servem para nada. Seu destino é o lixo.

Quanto às pipocas que estouraram, são adultos que voltaram a ser crianças e que sabem que a vida é uma grande brincadeira…”

 

* Rubem Alves (1933-) é escritor, pedagogo, teólogo e psicanalista.

Sim e assim é…

 

yes

em silêncio

sinais

em si

espelham-te

Tema: Não Tema

“…à mais profunda e elevada presença.”

“Que eu possa ser uma flauta de bambu na qual o Sopro da Vida toque sua melodia…”

Todos temos sofrimentos, apegos e ignorância… Mas há quem esteja mergulhado em sofrimentos, apegos, ignorância e raiva… muita raiva, numa ira que provoca repetidamente, velhos e novos inimigos…

Para poder… ilusoriamente sentir-se que está do “lado do bem”… e alimentar sua sensação de poder, de controle e domínio… mas o “justiceiro” ao mesmo tempo olhar-se no espelho e enxergar-se a vítima de tudo isso…

Não aceita o outro como ele é, não permite que o outro seja o que ele é… não aceita a vida como ela é… Pois simplesmente não aceita-se… e infelizmente é o próprio inimigo infeliz…

Não rivalize, não negue, não rejeite, não tema… sim aceite, sim perdoe, sim reconcilie, sim respeite… faça as pazes consigo mesmo, pois assim é… simplesmente… ser livre… dos próprios algozes…

 

Não julgue nem culpe, lamente se preciso, mas abra-se e limpe a mente e o coração… Silenciando, aceitando, deixando passar todo e qualquer pensamento… Esvaziando toda aquela água parada no coração… Retornando à Fonte, renovando-se… Preservando-se repleto de paz…

Cada dia de uma vez, cada noite outra vez, mais uma vez é: um… novo… presente…

Pai e Mãe, perFeito Filho.

sem dogmas, sem julgamentos, sem preconceitos… sempre amor…

Imagem relacionada

cruzando encruzilhadas

realizando a cruz

circulando o centro aberto

integrando sombra e luz…

Imagem relacionada

“Em nome do Incriado e do Criado e da Criação”… Amável e Imutável Mutação…

Imagem relacionada

Sou de fé enquanto sou aquele que é… Sou o caminho enquanto o caminho…

 

Na vertical e no horizonte e no íntimo… Um total… Em todas as direções, em lugar nenhum…

Nem buda nem cristo escaparam do sofrimento, pelo contrário, atravessaram seus próprios sofrimentos… e encontraram-se na inocência… no vazio, na impermanência… a vida eterna, em si a contínua presença…

Sendo: Senda

Cruz

Mudanças profundas

Coincidentemente requerem

Atitudes elevadas…

Sob aquela presença

Altamente profunda

Profundamente elevada…

 

Seguindo os sinais da intuição… Enquanto o verbo se faz ação…