Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Tag: fluxo

Pé na estrada. Fé na estrada.

Caminho aberto, enquanto aberto caminho…

Imagem relacionada

confiança no caminho.

silêncio no caminho.

caminho no caminho.

 

É preciso, mesmo imprecisamente é preciso….

Devida Vida.

Compaixão, dar-se de coração… Gratidão, receber-se de coração… Perdão, desbloquear o fluxo gratuito do coração…

20190618_090048

dê vida…

a vida que recebeu.

dê vida…

a reciprocidade é

o que se pode chamar de vida.

 

Como é. Como sou.

 Agradecendo é que se caminha…

Imagem relacionada

Apesar de tudo, no meio de tudo está. Está no olhar de quem vê. No coração de quem sente corpo e mente livremente. Silencie a mente, eis o silêncio de coração.

 

Sem resistir, resiliente… Sem mais nem menos, inocente…

Impermanente rio.

Choro rios por um mar de sorriso. Quando o rio encontra o mar, sorrio.

Resultado de imagem para fluir como um rio

“A água do rio flui sempre, sem cessar. Flui rápida, não para um só instante e se vai. Seu murmúrio evoca em mim o eco do tempo.

A água do tempo brilha no leito do Universo, sempre correndo, fluindo. Pedras, árvores, casas e cidades também fluem vagarosamente nesta correnteza, assim como os pensamentos, as civilizações, nossas vidas e as vidas de todos os seres. Tudo isso pode parecer imutável, mas na verdade essa ideia não passa de uma ilusão.

Apenas nós, seres humanos, acreditamos que tudo é imutável. Esforçamo-nos para não sermos levados pela correnteza, e lamentamo-nos por tudo que se vai. No entanto, mesmo sofrendo e desdobrando-nos por evitar, caindo sete vezes e nos levantando oito, não há como parar o fluir, que envolve também nossa dor e nossa luta.

Ao invés disso, é melhor ver as coisas como são e nos juntarmos a essa correnteza, com suavidade. Apenas assim poderemos encontrar prazer na fugacidade das coisas, uma vez que é justamente essa fugacidade que tece as mais diversas figuras na tapeçaria da vida.” Shundo Aoyama Roshi

Dando vida à vida que Sou.

A vida nos dá forma. Da nossa forma damos vida.

Imagem relacionada

Por medo de me perder, não me dou por inteiro. E por não me dar por inteiro, não encontro aquilo que temo perder.

Não espere. Esperança.

Não negue. Confiança.

Não fuja. Aliança.

 

Confiando no fluxo… Sendo fluido… Em confluência…

Acorda e Levanta

“Nós temos duas vidas, e a segunda começa quando nós percebemos que só temos uma.” Confúcio

Phoenix subindo da tatuagem de cinzas

Tantas vezes sonhei, mas não acordei…

Quantas vezes acordei, mas não levantei…

Todo dia… Acordar pra vida e… Levantar-se de cabeça erguida… Pois há subida e há descida… Mas no caminho do meio, comigo mesmo, consigo mesmo… Pois “eu sou a vida, a verdade e o caminho”…

Flor de Criança

Em si, flor inocência… Pura e perene essência de criança… Aflora, deixe aflorar… Reatando sua divina aliança…

Imagem relacionada

A Verdade é… uma semente de flor a brotar e crescer…

A Verdade é… uma flor a desabrochar e exalar o seu perfume…

A Verdade floresce… no encontro do princípio vida com a finalidade ser…

Em verdade… somos sementes do mais belo jardim… sempre a florescer…

Resultado de imagem para flor de lotus maravilhosa

“Não se pode fugir da Verdade, pois ela vai estar em cada passo de seu caminho.”

Nada. Caminhada.

“Caminha e o caminho se abrirá.”

Resultado de imagem para Gassho

A fé se completa na felicidade.

A felicidade completa-se na fé.

 

Em meio a tudo, fluxo. Apesar de tudo, flui.

 

 

tudo num todo

Imagem relacionada

vemos e sentimos de tudo.

ouvimos e falamos de tudo.

imaginamos e pensamos de tudo.

experimentamos e conhecemos de tudo.

Resultado de imagem para TORUS crop circle

até começarmos a perceber…

e quem sabe compreender…

o que há em tudo, o que é tudo:

nada mais que um todo…

recriando-se…

experienciando-se…

Sendo… Reconhecendo…

Olhar e Ver… Enxergar ao Ver-se…

Imagem relacionada

Reconhecer a unicidade na diversidade

E a igualdade nas diferenças…

Reconhecer o todo nas unidades

E o real nas realidades…

 

“Aprendo o silêncio com os faladores, a tolerância com os intolerantes, a bondade com os maldosos; e, por estranho que pareça, sou grato a esses professores.” Khalil Gibran