Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Tag: iluminação

EROS : ROSE

Rosa Amor… Rosa aCalma… Rosa Alma…

Resultado de imagem para chama da vida"

Quê ser eu sou?

O ser que se quiser.

 

Eu sou luz. Tu és fonte de luz.

Ser um par.

Tua silenciosa luz… Cruzando as sombras desta invisível escuridão…

Resultado de imagem para cristo interior"

“Não há necessidade de nomes

Quando dois seres se encontram…

Um e o outro, um para o outro, um com o outro. Um.”

 

* Parafraseando a E.S. do Blog Antagônicos.

Ora! Aurora!

A fotografia impressionante de uma aurora boreal em forma de

Das cinzas, uma centelha… Chama…

Da crisálida, uma alada… Sopra…

Da madrugada, um feixe da fênix… Sob o ar da graça…

 

Foto: Aurora boreal na Islândia, em 2019, por Hallgrimur P. Helgason.

Sol o Sou

“O amor é quando a gente mora um no outro.” Mário Quintana

Resultado de imagem para a ponte mistica

a noite cria

o dia realiza

o sonho da vida

 

Amor é o caminho a ser amado. Amar é o caminho do ser amado.

“Creio na nudez da minha vida.” Sophia de Mello Breyner Andresen

Conto Zen: Nem água, nem lua.

Por anos e anos, a monja Chiyono tentou o seu melhor, sem conseguir chegar à iluminação.
Uma noite, carregava um velho pote de bambu, cheio de água.
Enquanto caminhava, observava atenta a lua cheia refletida na superfície da água.
De repente, o fundo do pote se rompeu e a água escorreu, o reflexo da lua se foi.
– e Chiyono Iluminou-se.

Naquele momento, escreveu estes versos:

“De um modo ou de outro tentei segurar o pote inteiro,
esperando que o frágil bambu nunca se partisse.
De repente, o fundo caiu.
Não havia mais água,
nem a lua refletida,

o vazio em minhas mãos.”

 

* Meu insight do momento: Dê passagem. De passagem.

“A experiência é luz.”

“Pratica o que se predica.”

17 – A Esperança

Ser paciente.

Ser sereno.

O sendo.

 

“Uns homens pedem sinais para crer e outros pedem sabedoria para obrar, mas o coração esperançoso tem tudo em suas esperanças.”

“A magia da fé cria a tudo”. Fé naquilo que tu és.

 

* Imagem: Tarô Egípcio: Arcano 17 – A Esperança (A Estrela da Esperança)

Conto Zen: Não pense bem, não pense mal

Quando atingiu a iluminação completa o sexto Patriarca (Hui-Neng) recebeu do quinto Patriarca (Hung-Jen) o manto e a tigela, simbólicos da sucessão de grandes mestres a partir de Gautama Buddha, geração após geração.

O monge-chefe do templo chamado Jin-shu, cheio de rancor, perseguiu Hui-neng com a intenção de retirar-lhe estes tesouros. O Sexto Patriarca colocou o manto e a tigela sobre uma pedra ao lado da estrada e disse a Jin-shu:

“Estes objetos apenas simbolizam uma crença. Não há motivos para se brigar por eles. Se desejais possuí-los, tome-os agora.”

Quando Jin-shu tentou erguer os objetos eles pareceram-lhe tão pesados como uma montanha. Ele não pode tomá-los. Tremendo de vergonha ele disse:

“Eu vim em busca de esclarecimento, e não de tesouros materiais. Por favor, ensinai-me.”

O Sexto Patriarca disse:

“Quando vós não pensais no “Bem” e quando vós não pensais no “Mal”, em qual momento está vossa verdadeira natureza?”

Ao ouvir tais palavras Jin-shu atingiu o Satori. Suor escorreu de todo seu corpo. Ele gritou e fez uma reverência, dizendo:

“Vós me destes as secretas palavras e os secretos significados. Há ainda alguma parte mais profunda de vosso ensinamento?”

Hui-neng disse:

“O que vos disse não é um segredo, em verdade. Quando compreendes vosso verdadeiro Eu o segredo já então lhe pertence.”

Jin-shu disse: “Estive sob a orientação do quinto patriarca por muitos anos mas não pude compreender meu verdadeiro Eu até agora. Através de vosso ensinamento eu atingi a fonte. Uma pessoa bebe água e sabe por si mesma se esta é fria ou quente. Posso lhe considerar meu mestre?”

Hui-neng replicou: “Estudamos ambos sob o mesmo quinto patriarca. Continue chamando-o seu mestre, mas apenas guarde em si o que vós mesmos realizastes.”

Ação. Autorrealização.

Meu hábito dá forma ao ser do qual habito…

planta do pântano

flor do lodo

lótus pura

muda da lama

 

Pétalas autolimpantes não apegam-se a sujeira… Adaptável flor, regula em seu interior a temperatura… Apesar de viver encoberta pela lama, não se contamina pelas condições adversas do meio… Mas transforma-se e cresce neste meio… Respeitando a tudo e todos, respeitando seu próprio ritmo e tempo… Um legítimo e nobre exemplo de autoconsciência… A vívida beleza pura, desabrocha nas águas paradas, de profundeza desagradável e escura… Alcançando a superfície da vida… O ar livre da plena consciência… Exalando o essencial perfume de sua natureza… Iluminando-se em meio ao ambiente tomado por impurezas…

“Círculo Zen da Iluminação”

“Quando um único ser desperta para a sua verdadeira natureza, o universo inteiro celebra.”

Círculo Zen da Iluminação

“Despertar do sonho do pensamento conceitual segue uma certa rota e processo. O Círculo Zen da Iluminação é uma maneira útil de entender isso. Este post não cobre as práticas que ajudam a evoluir. Ela simplesmente mostra o caminho e o processo do que acontece para a liberdade do mundo conceitual ser vivenciado e experimentado diretamente.

Zero graus – o começo

Nós começamos neste mapa a zero graus. Estamos completamente ligados aos nossos pensamentos. Nós vemos o mundo e nós mesmos completamente através de pensamentos, conceitos e crenças. Nós ainda não percebemos que estas são apenas abstrações da realidade e não a própria realidade. Acreditamos que este mundo conceitual é realidade. Nós acreditamos que nossos pensamentos são realidade. Em termos espirituais, podemos dizer que estamos vivendo completamente em um sonho ou ilusão.

90 graus – o primeiro passo para a liberdade

Quando começamos uma prática espiritual, nos movemos para 90 graus neste mapa. Nós começamos a aprender novos conceitos, conceitos espirituais. Deixamos alguns dos nossos velhos conceitos e crenças e pegamos novos. Se lermos e estudarmos o Sutra do Coração,  por exemplo, podemos dizer agora que Forma é Vazio e Vazio é Forma , onde a zero grau nós acreditávamos que Forma é Forma e Vazio é Vazio.

Podemos ficar muito animados com nossas novas descobertas. Eles se sentem muito libertadores. Encontramos novos amigos que também estão praticando essas novas formas de pensar e experimentar. Encontramos novos professores que nos levam mais a fundo nessas novas idéias e crenças. É um momento muito emocionante. Mas também pode ser um pouco frustrante. Nós temos todos esses novos e excitantes conceitos e crenças, mas de alguma forma ainda não estamos acordados. De alguma forma, ainda sentimos sofrimento em nossas vidas. Podemos até dizer a nós mesmos que estamos livres e despertos porque tivemos algumas experiências incríveis, mas no fundo sabemos que isso não é verdade. No fundo, ainda sentimos uma incompletude.

Isso porque, apesar de serem pensamentos e crenças novos e excitantes, eles ainda são apenas pensamentos e crenças. A realidade está completamente além de todos os pensamentos e crenças, mesmo os espirituais. Dado o poderoso condicionamento que todos nós passamos, pode ser difícil aceitar isso. Mas, eventualmente, através da frustração e do sofrimento continuado, nada além disso, nós atravessamos. Nós atravessamos a barreira do pensamento.

180 graus – o primeiro vislumbre da liberdade

Na prática Zen Koan, chamamos isso de O Primeiro Portal . O propósito de nossa prática de koan é introduzir esse impossível impasse, barreira ou portão que a mente do pensamento não consegue transmitir. Não importa o quanto tentemos, nenhuma das nossas estratégias mentais habituais funciona. O único caminho é sem a mente. Finalmente, nesse grande avanço, corpo e mente se afastam. Porque isso está além da mente, não há nada que possamos dizer sobre isso. Nenhum dos nossos rótulos mentais pode descrever o que é isso. No Zen, chamamos isso de Vazio. Está completamente além de todas as palavras e pensamentos. Não é nada . Não é tudo . Não está dentro . Não está fora . Não é dualidade . Não énão-dualidade . Não é auto . Não é outro . Não existe , nem não existe . Não há absolutamente nada que possamos dizer sobre isso.

Agora estamos cara a cara com a realidade, mas ainda não sabemos o que é isso. Todas as nossas palavras, conceitos, crenças, conhecimentos e experiências anteriores não podem tocar isso. Todos os conhecimentos espirituais e experiências que acumulamos a 90 graus não podem tocar isso. Estamos completamente esvaziados e tudo o que existe é a realidade em si.

Muitas vezes as pessoas se tornam um pouco perturbadas e resistentes a essa completa liberdade no início. Eles podem recorrer rapidamente a pensamentos em uma tentativa de exercer pelo menos um pouco de controle imaginado. Isso é lamentável, mas é a natureza da mente condicionada. Quanto mais ficamos nessa liberdade do pensamento, mais maravilhosos percebemos que é. Aqui estamos experienciando diretamente a vida, a realidade, sem nenhum pensamento atrapalhando. Quanto mais tempo ficamos aqui, mais percebemos que essa é a fonte da paz, amor, contentamento, liberdade, criatividade e sabedoria que temos buscado. É isso. Este é o nosso Eu Verdadeiro, mesmo que não tenhamos nada a dizer sobre isso.

Porque esta liberdade do pensamento é tão libertadora, nós também podemos nos apegar a este estágio e não seguir em frente e incorporá-lo no mundo para o benefício de todos os seres. Eventualmente, a maioria de nós quer fazer isso. Percebemos que não estamos separados de nenhum ser, o amor incondicional é a nossa própria natureza e, assim, seguimos em frente.

270 graus – incorporando a liberdade

Com 270 graus, somos livres para usar linguagem, conceitos e pensamentos sem nenhum apego a eles. Eles são apenas linguagem, conceitos e pensamentos. Eles não têm realidade ou validade além disso. Quando eles são úteis, benéficos e apropriados, nós os usamos. Caso contrário, permanecemos em silêncio. Grande criatividade flui através de alguns de nós nesta fase. Mas não estamos apegados a isso. Nem parece que estamos fazendo alguma coisa. Está simplesmente acontecendo por si só. É simplesmente a vida acontecendo.

Alguns nos encontram como professores espirituais aqui. Sentimo-nos chamados a ajudar os outros a descobrir essa grande liberdade e libertação do sofrimento. Embora as pessoas possam se apegar às nossas palavras, nós nunca somos. E fazemos o nosso melhor para encorajá-los a ver todas as nossas palavras como meros indicadores para algo além de palavras e pensamentos. Nunca são as palavras para as quais estamos apontando. É sempre a liberdade além das palavras e pensamentos.

Embora tenhamos aprendido a usar palavras e conceitos novamente para nos comunicarmos, o vazio e a liberdade subjacentes permanecem. Na tradição zen, os professores costumam dizer coisas que soam absurdas para a mente condicionada, em um esforço para ajudar os estudantes sérios a se libertarem da prisão de seus pensamentos condicionados. Esse é o propósito dos koans zen. Quando estamos livres do mundo dos sonhos conceituais, o que parecia ser um absurdo é completamente entendido como apontando diretamente para a realidade. Muitas vezes é uma época de grande alegria, sem qualquer pensamento sobre por que é tão engraçado.

Aqui estamos livres para usar palavras, pensamentos e ações de qualquer maneira que sejam verdadeiramente benéficas sem ter o menor apego a elas. É como ser um balde sem fundo. Tudo o que flui imediatamente sai sem deixar vestígios. Desta forma, nós vivemos em liberdade. Na bíblia cristã, chama-se viver no mundo mas não é dele .

360 graus – voltando para casa como liberdade

A 360 graus neste círculo, voltamos para casa. Vivemos plenamente no mundo, mas sem nenhum apego ou resistência a nada disso. Nós vivemos em total liberdade. Agora podemos dizer que “montanhas são montanhas” sem nenhum apego ou crença nessas palavras. A diferença entre dizer “montanhas são montanhas” a zero graus com apego e crença e dizer “montanhas são montanhas” a 360 graus com liberdade total é profunda. Do lado de fora, pode parecer que estes são os mesmos, mas não são de todo. Não mais aprisionados por nossos pensamentos, não mais aprisionados por um sentimento de separação, somos livres para estar plenamente no mundo e agir no mais alto benefício para todos os seres.

Isso não significa que nossa jornada acabou. Em certo sentido, acaba de começar. Mas não é mais um eu pessoal com necessidades e objetivos fazendo essa jornada. A jornada está acontecendo por si só. Em cada momento está se desdobrando fresco, novo e vivo. O que quer que surja em cada momento é a jornada. E cada momento é totalmente completo em si mesmo. Não há mais o desejo de conseguir algo ou chegar a algum lugar. A plenitude da vida é revelada em todos os momentos. O que mais poderia ser pedido? Isso está voltando para casa.”

Fonte: N-Lightenment.com

Citações sobre o Despertar…

15 belas citações4

1. ”Sua própria autorrealização é o maior serviço que pode prestar ao mundo.” Ramana Maharshi

2. ”Uma vez que a alma desperta, a pesquisa começa e você nunca pode voltar. A partir de então, você estará inflamado com um desejo especial que nunca mais vai deixá-lo permanecer nas terras baixas da complacência e cumprimento parcial. O eterno te faz urgente. Você está relutante em deixar ameaças de perigo te impedirem de se esforçar em direção a realização.“ John O’Donohue

3. ”Assim que você olhar para o mundo através de uma ideologia, estará acabado. Nenhuma realidade se encaixa uma ideologia. A vida é além disso. É por isso que as pessoas estão sempre à procura de um sentido para a vida … Significado só é encontrado quando você vai além de significado. A vida só faz sentido quando você percebe-a como mistério e não faz sentido para a mente conceituar.“ Anthony de Mello

4. ”Um único evento pode despertar dentro de nós um desconhecido totalmente desconhecido para nós. Viver é lentamente renascer. ”

5. ”Quando você percebe que está dormindo, já está meio acordado.” P. D. Ouspensky

6. ”Você é o seu mestre. Só você tem as chaves mestras para abrir as fechaduras interiores. ” Amit Ray

7. ”Ninguém e nada além de você pode dar-lhe a salvação, ou te livrar da miséria. Você tem que acender a sua própria lâmpada. Você tem que conhecer o universo em miniatura que és. ” Banani Ray

8. “Despertar não é uma coisa. Não é uma meta, não é um conceito. Não é algo a ser alcançado. É uma metamorfose. Se a lagarta pensa sobre a borboleta que irá tornar-se, dizendo: ‘E então terei asas e antenas, nunca será uma borboleta. A lagarta deve aceitar o seu próprio desaparecimento na sua transformação. Quando a borboleta maravilhosa ganha asas, nada da lagarta permanece”. – Alejandro Jodorowsky

9.”Lembre-se candidato, nossas percepções da realidade terrena são apenas uma ilusão.” – Desconhecido10.”Despertar é importante na religião. A religião está em acreditar em algo fora do seu ser. Não é acreditar em uma figura de autoridade, igreja, templo, organização ou qualquer sistema ideológico da crença. Religião é confiar no que é eterno dentro de você.“

10. ”Despertar é essencial na religião. Religião é confiar no que é eterno dentro de você.“

11. ”Despertar não é uma viagem de descoberta de uma terra distante ou um segredo cobiçado, mas sim uma jornada de se render ao que sempre esteve presente, mas envolto em ilusão e delusão.” Shavasti

12.”Deixo a minha natureza humana se desenrolar de acordo com o seu destino. Eu permaneço como sou. ” Sri Nisargadatta Maharaj

13. “Quando você está realmente desperto, parou completamente de tentar se tornar desperto. Você simplesmente está. Você sabe que não achou o despertar; ele te achou.”

14. ”Qualquer coisa que aparece e desaparece não pode realmente ser você, porque está sendo observado por você. Ao remover a atenção dessas coisas e perceber o que resta, você é deixado apenas com o que é permanente. A verdade de quem você é.”

Resultado de imagem para nada desaparece tudo muda. jodorowsky

 

Fonte: Osegredo.com.br