Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Tag: mistério em si

…Ora por Ora…

Lugar certo é onde a sua presença está…

Imagem relacionada

Das pedras, a bruta.

Da bruta, a preciosa.

 

Que o coração endurecido… Encoberto por pedras… Possa revelar seu brilho e preciosidade… Hora racha, hora rocha, hora esfarela, hora rola… Abrindo a mente, afinando a atenção, refinando os sentimentos, agindo em sintonia com  consciência, na mais curativa vibração… Lapidando-se até encontrar o ponto central, o espaço aberto, o sol interior, a fonte renascente do céu coração…

 

Foto: “Caminho Zen” –  HW Kateley

C1RCUL0

Imagem relacionada

A ciência expande universo Afora…

A consciência expande universo Adentro…

Adentro & Afora: CircuLar…

 

Nem fim nem início: Meio contínuo.

 

* Foto: “A nebulosa do anel fino (também conhecida como Shapley 1 (Sp 1, ou PLN 329 + 2.1 ) seu descobridor foi Harlow Shapley) é uma nebulosa planetária incomum em forma de anel que se encontra a aproximadamente 1000 anos-luz da terra na constelação de Norma.”

A Busca acaba onde o Agora começa.

por mais contraditório que pareça… múltiplas vezes, não queremos saber a verdade…

fingimos não saber a verdade, negamos, rejeitamos, esquecemos, rompemos com a verdade… e acabamos perdendo o sentido dos sentidos, sobrevivemos do vazio visivelMente invisível… que dilacera, fragmenta o nosso íntimo…

na verdade, nos tornamos avessos, transformamos o amor em ódio, a coragem em medos, o fluir em apegos, o sincero em falso, a ordem em caos, o vivo em mórbido, o pleno em vazio, realizamos a aversão… a inversão de valores… nos corrompemos… pelo (simplesmente complexo) fato de esquivarmos da nossa responsabilidade (a habilidade de responder coerentemente) para com a vida e a existência… e essa falta de legitimidade, causa a falta de comprometimento com a própria realidade, com a nossa verdade… a inerente espontaneidade do ser…

nascemos da verdade, estamos na verdade… somos a verdade… mas vestidos da ilusória dualidade e temporalidade… e é óbvio que há um propósito que ao mesmo tempo é desafio… reconectar o vivo em nós, mesmo que sem um fio tão visível… no fio da navalha… no final das contas… resgata-se o princípio, a criança de onde surgimos… a semente de onde florescemos, a fonte de onde desaguamos… o espírito onde encarnamos… a consciência onde somos…

 

Para manter o compromisso com a verdade, dependemos do cultivo da atenção plena. “Atenção plena é o que surge quando você volta a atenção deliberadamente ao momento presente sem julgamentos e como se sua vida dependesse disso. E isso que emerge é nada menos que a própria consciência”. Jon Kabat-Zinn – Atenção Plena para Iniciantes