Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Tag: o espelho

A porta do que importa…

Está selado em ti… Abra-se, desdobre-se… E descubra-se a mensagem… Que tanto procura…

Imagem relacionada

É o caminho que importa…

É a jornada que importa…

A travessia é que importa…

Ao ser renascente que somos…

A impermanência que é…

Neste perene presente… em si-agora…

 

“Entregue-se, confia, aceite, agradeça”… Abra a porta para esta presença, que em si mesmo desdobra-te… Revelando aquilo que somos… Nem um nem outro: Um Todo.

Está em casa… Quando se é compreendido… É em nós o laço…

Ando centrAndo

Centra… Entra no eixo central… Radial… Um todo aberto… Afinando, refinando, sintonizando… O ser consciencial… Que encontra-se no labirinto existencial…

No meio das simultâneas e efêmeras realidades… O aqui-agora…

No meio dos excessos e viciantes facilidades… Um todo…

No meio da decadente e barulhenta babilônia… O silêncio atemporal…

No meio das tempestades e inundações de inutilidades… A sabedoria interior…

No meio do desespero coletivo e da “violência travestida”… A nudez da consciência…

 

Tu és simplesmente sagrado… Comumente extraordinário… “A totalidade não é a perfeição, mas sim o ser completo”… Entregue-se e integre-se a fonte e seja aquele que és renascente… Esvazie-se do peso passado e automaticamente repassado… Caia em si, beba da fonte, tome consciência e torne-se um repleto vazio… Naquela receptiva abertura primordial… A renovável manancial da vida… que dá a luz a vida… Desdobre-se, desfrute de seu renovável potencial criativo… que é a instintiva natureza divina…

Desde os primórdios… Sábios e sábias revelam o primordial… “Sabedoria é prioridade”… Sabedoria é em si perene…

O espelho – Meri Pellens

Olhar e reconhecer… Descobrir-se e conhecer… O ser que é repleto amor por você…

“Olho para o espelho
Vejo quem sempre vi,
Mas nem sempre conheci:
Criança assustada, medrosa,
Da vida e do amor gulosa,
Jamais senhora de si.
Acertando com próprios erros
Em solidão com esmero
A espera de um porvir
Mais feliz, quem sabe a sorte
Traga antes da morte
O que da vida somente quis.

Olho para o espelho
Vejo quem nunca vi,
Mas sempre esteve ali.
Plantado em mim estava
O sonho que sempre sonhava
E que jamais esqueci.
Ao Seu lado eu dormia
Dos males me esquecia
Ele velava por mim.
Eu sei que além da sorte
Mesmo depois da morte
Amando o Amor serei feliz.”

 

Por Meri Pellens do Blog Reolhando a Vida.

 

No caminho o encontro.

No encontro o caminho.

Resultado de imagem para o caminho espelho alma

Inseguro de si, prende-se.

Seguro de si, solta-se.

Consciente de si, reencontra-se.

 

Autoconhecimento é também “Auto-polimento”… É preciso polir o espelho, noite e dia… Para que a luz em si reflita com mais clareza e definição… Com a beleza do céu coração…

Espelho, Espelho Eu…

Uma verdade… é que até pode fingir, negar, renegar… mas não se pode fugir nem escapar… do tao caminho… adia, adia, adia… mas inesperadamente chega o dia… do encontro…

A mesma verdade… é que o caminho é o meio para sempre, desde sempre, aqui-agora em si, a presença do teu presente… dia após dia, vida após vida… no centro aberto, na tal consciência, nas entrelinhas da teia vital… nesta inteireza essencial… nos encontramos… feito um jogo de espelhos, espelhando… vemos o que refletimos, nos vemos no outro e reconhecemos este outro igual…

Dentro e fora, um e outro é tão somente o véu desta realidade transitória e dual… somos um todo… um total… interligados por esta natureza múltipla e igualmente sem igual… ao sermos aquele que somos… somos aquilo que já é… mas fácil não é, cair em si, despertar e manter-se desperto é simplesmente paradoxal… labiríntico, abissal…

“Não coloque limites em seus sonhos, mas fé.”

 

Fotografia: Ari Fararooy