Um Sol Coração

Onde a vida está? Onde tu és?

Tag: transformação

Sem mudança não há dança.

“Não há jardins sem flores, nem coração sem amor.”

“Sem raiz não há copa.”

“Sem lama não há lótus.”

Sem lagarta não há borboleta.

Dá vida. Da vida é.

Imagem relacionada

caiu do céu

percorreu o rio

acabou no mar

retornou ao céu

a gota d’água.

Densifica, cai… Evapora, volta… Vem e vai… Em si transforma-se…

Vide Videira

Vinha… Vem… Vinho… Vai…

Imagem relacionada

O aprendiz tornou-se mestre ao retornar-se aprendiz.

O círculo está completo ao se reconhecer.

Quem sabe dá exemplos. Dá o exemplo quem aprende.

 

Fermentar… E repousar destiladamente…

Dá flor…

Sabedoria é amadurecer e desfrutar, apesar de tudo… Sofrimento é envelhecer e não cair do pé…

Resultado de imagem para o caminho da flor

Seja onde for

Seja como for

Seja o caminho da flor.

Resultado de imagem para trilha sobre as flores

Há sofrimentos, mas há sabedoria. Com amor e sacrifício discernimos o caminho dos desvios, nas próprias trilhas.

Alegria de viver, apreciar a vida… A devida sabedoria… Dá vida…

 

Tudo é processo. Tudo se transforma.

Afinal é como no princípio: circular.

Resultado de imagem para pegadas no deserto

“Cada escolha, uma renúncia”… Uma só colheita.

 

Cada passo adiante

Um passe adentro

Uma pegada desapegada.

 

Sucesso é seguir presente… Em seu processo.

metAMORfosear é preci(o)so

Estrelar dos Ovos – por Cristileine Leão

Imagem relacionada

“O segredo é atravessar o casulo

Deixar de ficar encima do muro

A travessia dói

Como dói

Fome de lagartas

Têm as feridas

Vida

Vida

Doer é diferente de corroer

Vide as leves, lindas e coloridas

Asas das borboletas

Reluzindo seu ar

Arrebatador

Voam

Voam

Em busca de flores

Com néctar abundante

São polinizantes

Sem saber

Que a vida é curta

Sem ficar

Culpando a pupa

Renascendo

A cada estrelar

Dos ovos.”

Tudo Muda Repetidamente

…desaba ~ desabafa ~ desafia-se ~ desperta ~ desapega…

Mata selvagem

Vida inocente

Caminho interior

 

“Assim como o sol nasce e se põe, um dia não é igual ao outro. Somos e fazemos parte da natureza. Estamos mudando constantemente. Participamos dessas mudanças diariamente. Precisamos estar atentos, presentes e conectados para observarmos essas mudanças que, ao longe, parecem tão insignificantes, mas, quando estamos conscientes, são tão reveladoras.” OceanoInterior.com

Mestre Caminho

Fogo transforma… Transforma fogo em luz…

Imagem relacionada

Há uma fonte perene…

Há um ancião em mente…

Há um inocente presente…

Que chama de coração…

Que é chama do coração…

Chama, chamas… Inocente ancião…

 

Chama… Acenda a chama… E ascenda à chama…

A M O – R – T E

Aprove a vida. Lembre-se de que você é mortal. Aproveite o dia. Há provação. Prove-se. Prove… Que a vida é… Prova de amor.

a cada morte…

…amor te amo

por toda vida…

…amor te amo

renascemos, viva!

…amor te amo

 

* Hoje pela manhã, minha filha de 7 anos, me disse: “Hoje é o melhor dia da minha vida”. E eu comentei: “Isso mesmo. Todo dia tem que ser o melhor dia da sua vida”. E a pequena gigante concluiu: “Eh! Hoje e sempre…”.

É Presente… Hoje e Sempre.

O fogo que nos transforma – Rubem Alves

Preciosa mudança… é preciso no impreciso mudar.

Resultado de imagem para o fogo da pipoca estoura

“Como o milho duro, que vira pipoca macia, só mudamos para melhor quando passamos pelo fogo: as provações da vida.

A transformação do milho duro em pipoca macia é símbolo da grande transformação por que devem passar os homens, para que eles venham a ser o que devem ser. O milho da pipoca somos nós: duros, quebra-dentes, impróprios para comer, mas que, pelo poder do fogo, podemos, repentinamente, voltar a ser crianças!

Mas a transformação só acontece pelo poder do fogo. O milho de pipoca que não passa pelo fogo, continua a ser milho de pipoca. Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo fica do mesmo jeito, a vida inteira.

O fogo é quando a vida nos lança em uma situação que nunca imaginamos. Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, ficar doente, perder um emprego, ficar pobre.

Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão – sofrimentos cujas causas ignoramos.

Há sempre o recurso dos remédios que apagam o fogo. Sem fogo, o sofrimento diminui. E com isso a possibilidade da grande transformação. Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro, ficando cada vez mais quente, pense que a sua hora chegou: “vou morrer”.

De dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar destino diferente. Mas subitamente, a transformação acontece: pum! – e ela aparece como outra coisa, completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado.

Mas existem pessoas PIRUÁS que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. Ignoram o dito de Jesus: “Quem preservar a sua vida, perdê-la-á.” – A sua presunção e o seu medo são a dura casca do milho que não estoura. O destino delas é triste. Vão ficar duras a vida inteira.

Não vão se transformar na flor branca macia. Não vão dar alegria para ninguém.

Terminado o estouro alegre da pipoca, no fundo da panela ficam os piruás, que não servem para nada. Seu destino é o lixo.

Quanto às pipocas que estouraram, são adultos que voltaram a ser crianças e que sabem que a vida é uma grande brincadeira…”

 

* Rubem Alves (1933-) é escritor, pedagogo, teólogo e psicanalista.