A n o v a M e n t e

T O D O S O U O UM : OM E S M O U T R O

Categoria: p e n s A t o s

Com o coração do coração – o Amor

butterfly dragonfly

na ânsia de achar,
perco o que vejo.
na ânsia de escutar,
me perco em vozes.
na ânsia da resposta,
me perco em dúvidas.
me encontro ao entregar
o que me faz perder
a confiança em si mesmo:
o medo, o apego ao ego.

Amor: a presença

beija-flor

adiar
repetidamente
é antecipar
o anoitecer.

antecipar
constantemente
é adiar
o amanhecer.

amar
espontaneamente
é presenciar
o presente.

3 em 1

O lago, o rio e a gota…


São diferentes formas


Da mesma fonte.


Aquele que não se reconhece


Nesta fonte…


Sente-se isolado feito a poça.

Transmutar-se, encontrar o Imutável

tao

já acreditei…
que a vida não tinha sentido,
curiosamente ao negá-la,
conheci e vivenciei,
toda a falta de sentidos…
o medo, sofrimento,
a depressão e o vazio.
da negação à dúvida,
da dúvida à redenção.
e agora acredito…
que a vida tem propósito,
aceitei o desafio,
de conhecer e vivenciar,
todos os sentidos…
além dos 5 sentidos.
viver com propósito,
é desvelar e revelar,
o mistério em si,
o sentido dos sentidos,
despertar o divino amigo…
a fonte viva em si,
o ser que é paz em ti,
a autoconsciência que o faz feliz.

V i . V e n d o . .

vendo

lendo o livro

da vida

e escrevendo

a vida do livro.

e nada esperar

no todo entregar

tudo é possível. 

É… aqui está seu presente.

gratidao

neste momento intuindo…
sonho, crio, penso, imagino,
o que é felicidade em mim.
e é agora que realizo…
agindo, sentindo, fazendo aquilo,
que torna real e possível…
este processo contínuo,
de criação, realização e transformação.
ontem a felicidade tinha uma forma,
amanhã pode ter uma nova forma,
hoje ela é da forma que a vivencio.
a felicidade se transforma, inova, nos renova,
é perene a essência, suas fragrâncias e notas,
são variáveis, mutáveis e renováveis.
encontre em si, pois é em ti a fonte,
e desnude-se, exale o elixir, revele-se por qualquer horizonte,
em que preserve e cultive um presente feliz.

a m o r t e OU a m o r?

feliz

a pessoa infeliz
tem necessidade
de controlar.
fechada para o amor
desligada de sua essência
do princípio que é meio para os fins
procura desesperadamente
encontrar fora, no outro, no mundo
aquilo que nega para si.

a pessoa feliz
tem necessidade
de compartilhar.
aberta para o amor
ligada a sua essência
é meio para o princípio realizar os fins
encontra naturalmente
em si, no outro, na vida
aquilo que aceita para si.

Desaguar

river

fluindo
com o rio
florindo
sorrindo
rio de si

Em princípio e fins, Somos a gota d’água.

lago paz

a pessoa que há tempos,
administra o desequilíbrio…
perde seu brilho, vive assombrada,
e procura desesperadamente,
controlar outras pessoas,
e o mundo ao seu redor,
para suportar o descontrole em sua vida.
mas o mundo está girando…
tudo o que existe está se transformando,
ficar parado na superfície,
dá vertigem e desequilíbrio…
e ficar controlando ao incontrolável,
leva ao total descontrole do indivíduo.
é interior, no centro de si,
que se equilibra e observa-se…
tranquilidade é estar centrado, na fonte,
calmamente com os pés no chão,
com o coração feito compaixão…
paz é o silêncio do lago, em si pacificado.

o estado de meditação, oração, contemplação, gratidão…

Doar-se, estado de gratidão…

art

doar é ter permitido
doar é ter recebido
doar é ter assumido
doar é ter gratidão…
é ser amor no coração
a criança no sábio ancião.